Foto: Vinícius Schmidt/Metrópoles

Pela quinta rodada da fase de grupos da Série D, Brasiliense e Ceilândia fizeram um jogo duro e bastante disputada na tarde deste sábado (3/6). O placar da Boca do Jacaré não saiu do zero em uma partida que destacou a força tática das duas equipes e que garantiu um ponto para cada na chave A5 e deixa o Jacaré com 15 jogos de invencibilidade no confronto.

O Jacaré permaneceu na quarta colocação do grupo, com agora oito pontos somados. O Ceilândia foi a 11 pontos e segue na ponta. O próximo jogo do Jacaré será fora de casa, na quarta-feira (7/3), contra o União Rondonópolis, às 16h, no Estádio Luthero Lopes.

O jogo

Estudado e estratégico como uma partida de xadrez, o jogo foi ditado pela forte marcação. Poucas chances para cada lado e o estilo de jogo das equipes funcionaram bem.

A primeira finalização só aconteceu aos 15 minutos. O Ceilândia marcava em cima, buscando roubar a bola e concluir rápido, e chegou com facilidade na subida do zagueiro Euller, que livre de marcação bateu da entrada da área com força e Ravel fez a defesa espalmando para o lado.

O Jacaré marcava atrás, e buscava sair em velocidade tabelando nos contra golpes.

A equipe encaixou três ataques na primeira etapa. Aos 16’, Zotti dominou na intermediária e arriscou um chute que saiu por cima do gol. Com 25 minutos, Zotti levantou a bola em uma cobrança de falta e Gabriel desviou de cabeça para fora. 10 minutos depois, Joãozinho em jogada individual, avançou driblando pelo lado direito e rolou de calcanhar dentro da área para Dandan isolar o chute.

A última finalização no primeiro tempo foi do Ceilândia. Cleyton bateu de longe e a bola saiu pelo lado direto sem levar perigo ao gol.

Segunda etapa

No segundo tempo o jogo ficou mais corrido, mas o número de finalizações seguiu baixo. Aos cinco minutos, Joãozinho bateu e fora travado com a defesa e Euller desviou para escanteio interceptando a finalização. A resposta do Ceilândia foi logo aos 10’. Cleyton cobrou escanteio e Euller cabeceou para fora.

Aos 12’, Tarta, que entrou no intervalo no lugar de Dandan, tentou em sua espacialidade, que é o chute de longa distância, mas o arremate saiu fraco e ficou nas mãos de Matheus Silva. Com 18 minutos, Cleyton cobrou outro escanteio, e dessa vez Badhuga apareceu para desviar de cabeça pela linha de fundo.

O Jacaré chegou bem com o toque de bola, aos 30 minutos. Matheus Barboza tabelou com Tarta, e recebeu em velocidade pela ponta direita para finalizar por cima da trave. Cinco minutos mais tarde, a defesa do Brasiliense saiu tocando errado e Matheus Nolasco roubou a bola de frente para o gol, mas bateu muito pela esquerda. Aos 40’, Euller avançou novamente sem marcação e rolou para Matheus Nolasco chutar pela linha de fundo

Aos 50’, Marcelinho carregou a bola da direita para o meio e soltou o pé no meio do gol, para Revel encaixar a bola na defesa. Fim de jogo: 0 x 0.

BRASILIENSE 0 X 0 CEILÂNDIA

Série D 2023 – fase de grupos – quinta rodada

3/6/2023, 16h – Boca do Jacaré, Taguatinga-DF

Árbitro: Renan Novaes Insabralde-MS
Árbitro Assistente 1: Renato Tolentino-DF
Árbitro Assistente 2 : David Sousa-DF
Quarto Árbitro: Leandro Almeida-DF

BRASILIENSE

Ravel; Andrezinho, Bahia, Gabriel e João Paulo (Felipe Alves); Radamés, Dandan (Tarta) e Zotti; Joãozinho (Matheus Barboza), Tobinha (Luquinhas) e Hernane Brocador (Kieza)

Técnico: Roberto Cavalo

Cartões amarelos: Zotti

CEILÂNDIA

Matheus Silva; Paulinho, Euller, Badhuga e Danilo (China); Pedro Bambu, Werick, Iago (Lucas Vitor) e Clayton (Bahia); Romarinho (Marcelinho) e Felipe Clemente (Matheus Nolasco)

Técnico: Adelson de Almeida

Cartões amarelos: Matheus Nolasco  Werick

André Gomes/Brasiliense FC