Brasiliense vence o Anápolis por 2×0 na estreia da Série D – Brasiliensefc.com.br
brasiliense-vence-o-anapolis-por-20-na-estreia-da-serie-d

Brasiliense vence o Anápolis por 2×0 na estreia da Série D

brasiliense-vence-o-anapolis-por-20-na-estreia-da-serie-d

Foto: Igo Estrela/Metrópoles

O Brasiliense Futebol Clube iniciou a Série D com uma importantíssima vitória fora de casa na tarde deste domingo (17/4). Jogando contra o Anápolis, no Estádio Jonas Duarte, o Jacaré conseguiu segurar a pressão do time da casa e marcou em dois momentos cruciais da partida: aos 30 do primeiro tempo, com Zotti; e aos 40 da segunda etapa, com Tobinha. Com a vitória, o esquadrão amarelo fecha a primeira rodada do Grupo A5 da competição.

Pela Série D, a equipe volta a campo no próximo domingo (24/4), às 15h, na Boca do Jacaré, contra o Iporá. Antes disso, o desafio será na Copa do Brasil, contra o Atlético-MG, na próxima quarta-feira (20/4), às 19h, no Mineirão.

Primeiro tempo

Com dificuldades para criar, as duas equipes tornaram apático o começo do jogo. O toque de bola acontecia, mas a última bola não era encaixada com qualidade e as chances quando apareciam não levaram muito perigo ao gol. O Anápolis chegou primeiro, com quatro minutos, no chute colocado de Hugo, que buscou o ângulo, mas tirou de mais do gol pelo canto esquerdo.

A equipe da casa só amaçou outra vez aos 18 minutos. Erick Bahia avançou trombando pela direita e bateu forte por cima do gol.

A primeira chance do Brasiliense só aconteceu aos 27 minutos. Erick Daltro cruzou rasteiro buscando Marcão dentro da área, mas o centroavante não conseguiu alcançar a bola e desviar para o gol vazio.

Aos 30’, Luquinhas tentou invadir a área driblando e foi travado pela marcação. A sobra ficou com Zotti que bateu de primeira no cantinho sem chances de defesa para Leandro. 1×0 no placar para o Jacaré.

Buscando o empate ainda no primeiro tempo, o Anápolis teve duas boas chances. Aos 34’, Léo Carvalho cruzou para Felipe Chaves, que não alcançou a bola para cabecear em cheio, mas ainda sim desviou para fora com muito perigo. Dois minutos depois, Erick Bahia arriscou de fora e mais uma vez isolou o chute por cima da meta.

Jacaré preciso

Os primeiro 10 minutos pós intervalo também não assustaram os goleiros. O jogo permanecia no mesmo ritmo estudado e enrolado até o Jacaré conseguir construir duas jogadas pela esquerda. Na primeira, Erick Daltro chegou ao fundo com felicidade e cruzou pra Luquinhas bater desequilibrado por cima. Aos 14’, foi a vez de Tobinha avançar em velocidade e tocar para Zotti isolar o chute.

Após os ataques amarelos, foi a vez do Anápolis assustar por duas vezes. Aos 18’, Léo Carvalho arriscou de fora e a bola saiu por cima do gol. Quatro minutos mais tarde, Marcelinho recebeu sozinho dentro da área e tentou de puxeta, mas a bola se perdeu pela esquerda da linha de fundo.

A defesa do Jacaré se posicionava muito bem, dificultando as jogadas do Anápolis. Aos 37’, Marcelinho bateu da entrada a área e mandou por cima. No lance seguinte, Erick Bahia desviou de cabeça um cruzamento que veio da direita e a bola saiu raspando a trave.

Os últimos minutos de jogo foram de controle amarelo. Aos 40’, Tarta bateu de fora e Leandro foi no cantinho pra pegar. Na reposição de bola, o Jacaré recuperou a posse, Daniel Alagoano avançou pela direita e cruzou pra Tobinha escorar de cabeça e fexhar a conta para o Jacaré. 2×0 e vitória na estreia da Série D.

ANÁPOLIS 0 X 2 BRASILIENSE

Série D – fase de grupos – primeira rodada

17/04/2022, 16h – Estádio Jonas Duarte, Anápolis-GO

Árbitro: Antônio Magno Lima Cordeiro-CE

A1: Adriano Eterno Jesus Mendes-GO

A2: Tiego Henrique dos Santos Braga-GO

4º árbitro: Anderson Ribeiro Gonçalves-GO

ANÁPOLIS

Leandro; Fábio, Felipe Chaves (Tibúrcio), Márcio Luiz e Hugo (João Marcelo); Batista, Bernardo (Marcelinho) e Stefano; Erick Bahia, Léo Carvalho (João Paulo) e Madson (Zizu)

Técnico: Luiz Carlos Winck

Cartões amarelos: Erick Bahia

BRASILIENSE

Edmar Sucuri; Andrezinho, Keynan, Gustavo Henrique e Erick Daltro (Peu); Aldo, Tarta (Railon), Cabralzinho (Daniel Alagoano) e Zotti (Bernardo); Luquinhas (Tobinha) e Marcão.

Técnico: Celso Teixeira

Gols: Zotti (30’ 1T) e Tobinha (40’ 2T)

Cartões amarelos: Celso Teixeira, Gustavo Henrique

André Gomes/Brasiliense FC