Brasiliense vence o Gama e garante vaga na final do Candangão – Brasiliensefc.com.br
brasiliense-vence-o-gama-e-garante-vaga-na-final-do-candangao

Brasiliense vence o Gama e garante vaga na final do Candangão

brasiliense-vence-o-gama-e-garante-vaga-na-final-do-candangao

Foto: Gustavo Moreno/Metrópoles

Na tarde desta quarta-feira (24), o Brasiliense Futebol Clube garantiu a vaga para final do Candangão pela sexta vez seguida. Jogando no Abadião, a equipe bateu o Gama por 1×0, com gol de Luquinhas, e conquistou a classificação com duas rodadas de antecedência para enfrentar o Ceilândia na grande decisão, reeditando a final de 2021.

Essa foi a vitória de número 28 do Brasiliense no clássico, que leva vantagem de seis triunfos no retrospecto contra o rival. Com a classificação, o Jacaré também conquistou a vaga para disputar a Série D, a Copa do Brasil a Copa Verde me 2023.

Agora, a equipe entra em campo no Candangão apenas para cumprir tabela. O Brasiliense encara o Capital, no próximo domingo (27), no Abadião, pela quinta rodada do quadrangular semifinal.

Ligeiro domínio amarelo

A exemplo do último encontro entre as equipes, o Brasiliense começou melhor e mostrando que estava disposto a sair na frente do placar. Com um minuto de bola rolando, Luquinhas chegou no fundo e rolou para trás e a bola encontrou Zotti, que bateu colocado pelo lado direto do gol.

Mesmo sem muita intensidade, as ações ofensivas eram comandadas pelo Jacaré. Aos 14’, Goduxo levantou para a área e o zagueiro Hicaro tocou contra o gol. A bola tocou na junção da trave e saiu pela linha de fundo. Na cobrança de escanteio, Ferrugem antecipou o goleiro alviverde e cabeceou para fora. Dois minutos depois, Luquinhas arriscou de fora, mas pegou muito fraco e Pellagi encaixou sem dificuldades.

A equipe do Brasiliense mesmo controlando a posse de bola e trabalhando a jogadas para chegar ao gol, encontrava dificuldades e arriscou o chute de fora com Ferrugem, aos 20 minutos, mas muito por cima do gol. Aos 22’, Zotti levantou para Luquinhas na cara do gol, que acabou pegando de chapa e tirando de mais, finalizando pelo lado esquerdo.

Aos 23’, o Gama chegou pela primeira vez ao gol amarelo. Milla dominou pela esquerda e bateu rasteiro uma bola que saiu rente a trave. O Jacaré respondeu o avanço adversário aos 31 minutos. Em uma boa jogada de pé em pé, Ferrugem ajeitou para Aldo que chegava em velocidade, mas o volante pegou muito embaixo e isolou o chute.

O Gama passou a igualar o jogo na altura dos 30 minutos, e conseguiu encaixar duas boas jogadas. Aos 32’, Graxa arriscou de fora no meio do gol, mas Edmar Sucuri bem posicionado fez a defesa, Logo depois, Edilson fez um boa jogada pela esquerda e tocou para Robert finalizar de primeira e Sucuri evitou o gol defendendo com os pés.

A última chance do primeiro tempo foi do lado amarelo. Aos 41’, Tobinha invadiu a área ganhando na raça da marcação, mas acabou finalizando por cima após chegar na cara do gol.

Luquinhas decide

A superioridade do Jacaré também se mostrou no começo da segunda etapa. Aos quatro minutos, Andrezinho ficou com a sobra de bola na entrada a área e emendou de primeira perna esquerda, que não é a boa, um chute que saiu tirando tinta do travessão. Quatro minutos depois, Zotti levantou para a área, Marcão cabeceou na trave e o rebote ficou com Luquinhas, que só escorou para o gol vazio e fez 1×0 Brasiliense.

O gol acendeu o jogo de Luquinhas, que não estava bem na partida. Aos 11’, o atacante chegou na linha de fundo e finalizou na trave. O rebote sobrou para ele que rolou para Tobinha fazer o segundo, mas o árbitro Gabriel Santos Queiroz anulou o gol assinalando a irregularidade no lance.

Aos 26’, o Gama conseguiu construir sua primeira jogada de ataque no segundo tempo. Milla recebeu pela direita em velocidade e bateu no alto, mas Edmar Sucuri se esticou para fazer a defesa. A resposta do Jacaré saiu três minutos depois. Peninha cobrou uma falta frontal no cantinho, mas o chute saiu franco e Pallagi ficou com a bola.

A reta final foi marcada por chances lá e cá e os goleiros brilhando. Aos 31’, Borjão finalizou de frente e Edmar Sucuri jogou para escanteio. Aos 39’, Peninha bateu cruzado e Pallagi fez a defesa. Aos 42’, Borjão teve mais uma chance, mas bateu por cima da meta. Com 48 minutos jogados, o Jacaré encaixou uma contra golpe com Peninha, que bateu colocado, mas Pallagi foi no cantinho para buscar. Após o lance, o árbitro apitou pela última vez e sacramentou a classificação do Jacaré para a final.

BRASILIENSE 1 X 0 GAMA

Candangão – Quadrangular semifinal – Quarta rodada

24/03/2022, 16h – Abadião, Ceilândia-DF

Árbitro: Gabriel Santos Queiroz

A1: Marcio Soares

A2: Renato Tolentino

4º árbitro: Adriano Neri

BRASILIENSE

Edmar Sucuri; Andrezinho, Badhuga, Gustavo Henrique e Goduxo (Erick Daltro); Aldo, Ferrugem (Peu) e Zotti (Peninha); Luquinhas (Matheus Barboza), Tobinha (Daniel Alagoano) e Marcão.

Técnico: Celso Teixeira

Gols: Luquinhas (8’ 1T)

Cartões amarelo: Zotti, Ferrugem, Daniel Alagoano

GAMA

Pallagi; Caio, Zulu (Léo), Hicaro e Saturnino (Espeto); Graxa (Thiago), Borjão e Carlos Magno (Batata); Edilson (Iago), Milla e Robert

Técnico: Jonilson Veloso

Cartões amarelos: Caio, Zulu, Espeto, Thiago

André Gomes/Brasiliense FC