Brasiliense empata sem gols com o Ceilândia no primeiro jogo do quadrangular – Brasiliensefc.com.br
brasiliense-empata-sem-gols-com-o-ceilandia-no-primeiro-jogo-do-quadrangular

Brasiliense empata sem gols com o Ceilândia no primeiro jogo do quadrangular

brasiliense-empata-sem-gols-com-o-ceilandia-no-primeiro-jogo-do-quadrangular

Foto: Hugo Barreto/Metrópoles

Abrindo o quadrangular semifinal do Candangão, o Brasiliense Futebol Clube recebeu o Ceilândia no Abadião, na tarde deste sábado (5/3), e ficou no empate sem gols, em um jogo em que a forte marcação das duas equipes foi o grande destaque. Com o resultado, os dois times dividem segunda posição com um ponto somado.

O Jacaré volta a campo no próximo sábado (12/3), para enfrentar o Capital, pela segunda rodada do quadrangular. O jogo será no Estádio JK, às 15h30.

Jogo amarrado

As duas equipes entraram em campo com uma formação com três zagueiros, e se esperava muita marcação no começo do jogo, que se confirmou com após o apito inicial. O Brasiliense buscava mais o jogo, mas esbarrava no ferrolho do Ceilândia, que jogava no erro e chegou a primeira finalização aos seis minutos. Preto Costa saiu jogando errado e Gabriel Pedra ficou com a bola e arriscou de fora um chute que saiu por cima.

O gato Preto chegou novamente aos 11’, em outro erro de saída de bola de Preto Costa. Gabriel Pedra roubou a bola do zagueiro, avançou e bateu firme no alto, mas a bola bateu na rede pelo lado de fora.

No jogo enroscado no meio campo, o Ceilândia teve mais duas chegadas, utilizando a batida na bola Tarta. Na primeira, aos 20 minutos, o meia cobrou escanteio direto para o gol e Edmar Sucuri tirou de soco. Aos 28’, o camisa 8 do Gato Preto experimentou de fora mais o chute saiu muito longo do gol.

Aos 34’, Gabriel Pedra ganhou de Preto Costa e bateu cruzado para a defesa de Edmar Sucuri.

A reta final do primeiro tempo foi dominada pelo Brasiliense. Aos 36’, Aldo arriscou de fora um chute rasteiro que saiu pela direita do gol. Dois minutos depois, Zotti cobrou falta buscando o quique na frente do goleiro e conseguiu com êxito, mas a bola saiu rente a trave. Aos 44’, saiu a melhor chance da equipe no jogo. Luquinhas ficou com a sobra de bola na cara do gol e fuzilou a meia altura, mas Matheus Kayser fez a defesa e Vidal completou jogando para escanteio.

Ritmo mais acelerado, mas ainda truncado

O segundo tempo foi mais aberto, mas ainda assim as equipes tinham dificuldades de atacar com uma jogada mais trabalhada e as bola paradas e os chutes de longe ditaram o ritmo. Com um minuto de bola rolando, Tarta cobrou falta de longe, mas a bola saiu sem perigo. O Gato Preto ameaçou de novo aos 14 minutos. Gleissinho avançou pela esquerda e bateu direto para o gol, mas Edmar Sucuri estava bem posicionado para encaixar o chute.

O Brasiliense chegou aos 18 minutos na bola parada de Zotti. O Meia levantou para a área e a bola passou na frente do gol sem que Aldo ou Badhuga desvivessem. Dois minutos depois, Tobinha invadiu a área e bateu tentando acertar o ângulo esquerdo do gol, mas tirou de mais da meta.

Com duas jogadas praticamente idênticas de Romarinho, o Gato Preto chegou com muito perigo. Aos 21’, o atacante carregou da direta para o meio na entrada da área e bateu por cima do gol. Aos 27’, o camisa 20 repetiu o lance, mas dessa vez a bola passou bem perto do travessão.

O ritmo pegado voltou a tomar conta do jogo, e as equipes só voltaram a ter chances depois dos 40 minutos. A do Ceilândia foi com Romarinho, que escapou pela esquerda e bateu cruzando buscando Crystian, que não chegou para conferir. A do Jacaré foi aos 46’, com Peninha que invadiu a área e bateu na rede pelo lado de fora. Resultado final: 0x0.

BRASILIENSE 0 X 0 CEILÂNDIA

Candangão – Quadrangular semifinal – Primeira rodada

05/03/2022, 16h – Estádio Abadião, Ceilândia-DF

Árbitro: Marcos Antônio

A1: Leila Moreira Cruz

A2: Lehi Sousa

4º árbitro: Maricleber Gois

BRASILIENSE

Edmar Sucuri; Andrezinho (Lúcio), Badhuga, Preto Costa (Keynan) e Goduxo; Aldo, Railon e Zotti (Peninha); Daniel Alagoano, Luquinhas (Matheus Barboza), (Tobinha) e Marcão.

Técnico: Celso Teixeira

Cartões amarelos: Andrezinho, Preto Costa, Lúcio, Celso Teixeira, Gabriel Teixeira

CEILÂNDIA

Matheus Kayser; Vidal, Fernando Gomes, Igor e Gleissinho (China); Gabriel Henrique, Tarta e Cabralzinho (Geovani); Mirandinha (Crystian), Romarinho e Gabriel Pedra (Romário).

Técnico: Adelson de Almeida

Cartões amarelos: Gleissinho, Cabralzinho, Fernando Gomes

André Gomes/Brasiliense FC