Brasiliense é derrotado por 3×2 em clássico marcado por confusão da torcida – Brasiliensefc.com.br
brasiliense-e-derrotado-por-32-em-classico-marcado-por-confusao-da-torcida

Brasiliense é derrotado por 3×2 em clássico marcado por confusão da torcida

brasiliense-e-derrotado-por-32-em-classico-marcado-por-confusao-da-torcida

Foto: Hugo Barreto/ Metrópoles

Em uma partida que teve 158 minutos de duração, Brasiliense e Gama se enfrentaram na noite desta quarta-feira (26/1), pela segunda rodada do Candangão 2022. Nas arquibancadas do Mané Garrincha, a torcida entrou em confronto, o que causou uma paralisação de 56 minutos. Dentro de campo, o Gama venceu por 3×2. Iacovelli (pênalti), Milla e Espeto marcaram para o Gama. Marcão e Aloísio fizeram para o Jacaré.

A equipe amarela volta a campo no próximo domingo (30/1), às 16h, no Estádio Abadião, contra o Santa Maria.

Primeiro tempo

Já se esperava um jogo disputado e aberto com chances para os dois lados, e foi assim logo no primeiro minuto de jogo. Matheus Iacovelli invadiu a área pela ponta direta e Liel infantilmente comentou um pênalti desnecessário derrubando o atacante do Gama. Sávio Sampaio apontou a marca do pênalti assinalando a infração. O próprio Iacovelli foi para a cobrança e converteu.

Aos cinco minutos, novamente Liel quase entregou o segundo gol ao gama ao se enrrolar com a bola e cair.

O empate do Jacaré não demorou a sair. Zotti recebeu na esquerda e cruzou para o meio da área. Marcão subiu e cabeceou firme a bola bateu que travessão antes de atravessar a linha do gol aos oito minutos de jogo. 1×1 no placar.

Após o início eletrizante, o jogo deu uma esfriada, muito em função de marcações equivocadas de Sávio Sampaio contra o Brasiliense, e as chances criadas pelas equipes não foram tão claras. Aos 18’, Bernardo cobrou uma falta buscando o quique à frente do goleiro, mas Felipe Mosquete fez a defesa com facilidade. Lembrando que a escalação do árbitro foi duramente criticada pelo Jacaré e por sua torcida.

O Gama deu sua resposta aos 29 minutos. Milla recebeu um lançamento na entrada da área e desviou de cabeça sem muita força, facilitando a defesa de Edmar Sucuri. No lance seguinte, Ferrugem fez uma ótima jogada pela direita e cruzou para a área. Marcão fez o corta luz e Luquinhas acabou finalizando na marca do pênalti por cima do gol.

Aos 36’, Zotti levantou para a área e Railon, que entrou no lugar de Liel, testou a bola pelo lado direto. Na reposição de bola, ferrugem fez uma jogada bisonha, entregando o contra-ataque para o Gama, que encontrou Milla na ponta esquerda, que carregou e bateu cruzado no alto. O goleio Edmar Sucuri o chute com apenas uma das mãos e não conseguiu detê-lo. 2×1.

Confusão entre as torcidas

A segunda etapa começou mais cadenciada, e a equipe do Gama foi quem chegou primeiro novamente. Aos sete minutos, Milla carregou da direita para o meio e finalizou por cima da meta amarela.

Aos 15’, o Brasiliense chegou ao empate, mas Sávio Sampaio marcou impedimento no lance. Marcão recebeu dentro da área e bateu firme, mas Kesley, que deu o passe para o camisa 9, estava adiantado. Um minuto depois, Peu invadiu a área com liberdade e bateu cruzado, mas a bola passou por Kesley e Marcão e se perdeu pela linha de fundo.

O Jacaré passou a buscar mais, e empurrava o Gama na defesa. Aos 22’, Tiago Luis arriscou de fora, mas com pouca força e Felipe Mosquete encaixou a bola. Aos 31’, Marcão chegou na linha de fundo e cruzou uma bola que pegou no travessão. Na sequência, Peu pegou de primeira, mas mandou por cima.

Na altura dos 36 minutos, a torcida do Gama as arquibancadas para agredir os torcedores do Brasiliense, o que gerou um grande tumulto que causou uma paralisação durou 56 minutos. Após esse intervalo, o jogo foi reiniciado sem a presença do público.

O cronômetro já marcava 1h37 quando Iago Silva puxou o contra golpe e tocou para Espeto, que saiu na cara de Edmar Sucuri, limpou e bateu, marcando o terceiro. 3×1. Três minutos depois, Alex Santos bateu cruzado de longe, e Sucuri pegou.

Com 1h42’, o Brasiliense chegou ao segundo gol. Ferrugem derrubou Badhuga dentro da área, e a penalidade foi marcada. Aloísio foi para a cobrança converteu.

A equipe do Jacaré ainda teve duas chances de sair com o empate. Na primeira, Tiago Luis bateu de fora e a bola saiu tirando tinta da trave. Logo depois, em uma jogada ensaiada, Tiago Luis lançou Badhuga, que escorou para Marcão finalizar dividindo com Felipe Mosquete, colocando fim nas fortes emoções do jogo.

GAMA 3 X 2 BRASILIENSE

Candangão – Primeira fase – Segunda rodada

26/01/2022, 20h – Mané Garricha, Brasília-DF

Árbitro: Sávio Sampaio

A1: Daniel Henrique

A2: José Júnior

4º árbitro: Marcelo Rudá

GAMA

Felipe; Alex Santos, Ferrugem, Rodolfo Manoel e Saturnino; Victor Cruz, Borges e Felipe Cirne (Espeto); Welton (Lucas Vaz), Milla (Iago Silva) e Matheus Iacovelli (Edson)

Técnico: Jonilson Veloso

Gols: Matheus Iacovelli (3’ 1T, pênalti) e Milla (37’ 1T) e Espeto (1h37’ 2T)

Cartões amarelos: Borges, Victor Cruz

BRASILIENSE

Sucuri; Andrezinho, Badhuga, Liel (Railon) e Peu; Radamés, Zotti (Aloísio), Bernardo (Kesley) e Ferrugem (Tiago Luis); Luquinhas (Matheus Silva) e Marcão.

Técnico: Reinaldo Gueldini

Gols: Marcão (6’ 1T), Aloísio (1h43’ 2T, pênalti)

Cartões amarelos: Radamés, Andrezinho, Peu

André Gomes/Brasiliense FC