Pelo placar mínimo, o Brasiliense é derrotado pela Aparecidense – Brasiliensefc.com.br
pelo-placar-minimo-o-brasiliense-e-derrotado-pela-aparecidense

Pelo placar mínimo, o Brasiliense é derrotado pela Aparecidense

pelo-placar-minimo-o-brasiliense-e-derrotado-pela-aparecidense

Foto: Vinicius Schimdt/Metrópoles

Na tarde deste sábado (31/7), o Brasiliense Futebol Clube visitou a Aparecidense no Estádio Aníbal Batista e acabou derrotado pelo placar mínimo. Em um jogo de bastante velocidade, o Camaleão abriu o placar com David aos 12 minutos do primeiro tempo, e controlou o resultado, mesmo com o Jacaré buscando o empate até o final.

Com o resultado, o Jacaré estacionou nos 14 pontos e caiu para a quarta colocação. A Aparecidense assumiu a liderança do grupo, com 18 pontos somados.

O Brasiliense volta a campo no próximo sábado (7/8), às 15h, para enfrentar o Gama no Mané Garrincha.

Primeiro tempo corrido

Com um ritmo acelerado, as equipes começaram o gol sem medo de arriscar, mas pecavam ao concluir as jogadas construídas. Explorando muito o lado esquerdo, a Aparecidense foi quem chegou com mais perigo, e abriu o placar, aos 12 minutos. Caio cruzou para a área, Badhuga desviou e a bola sobrou para David, que bateu cruzado na parede da rede, sem chances de defesa para Matheus Brandão.

Novamente pelo setor esquerdo, o lateral Caio avançou e bateu por cima da mata do Jacaré. O esquadrão amarelo respondeu com duas finalizações de fora. Aos 25’, Tobinha avançou pelo meio e experimentou um chute que saiu muito pela esquerda. Dois minutos depois, o goleiro Pedro Henrique saiu jogando errado e Sandy recuperou a bola. A equipe ficou tocando na frente do gol até Sandy receber na meia lua e bater no ângulo para uma grande defesa do arqueiro do Camaleão.

Aos 32’, as equipes ficaram com 10 jogadores em campo. Após uma confusão entre Lelo e W. Balotelli, o árbitro José Magno Teixeira do Nascimento puxou o cartão vermelho e expulsou ambos.

Após as expulsões, os espaços apareceram com mais frequência, mas o jogo físico levava vantagem na desconstrução das jogadas. A Aparecidense teve somente mais uma chance, aos 42 minutos, na boa jogada de Rodrigues (que entrou no lugar de Caio) limpando a marcação e finalizando no canto tirando tinta da trave. Aos 47’, o Jacaré buscou o empate em uma cobrança de escanteio, mas a cabeçada de Badhuga saiu fraca pela linha de fundo.

Brasiliense buscou, mas a Aparecidense controlou

A tônica do primeiro tempo se repetiu após o intervalo. As equipes imprimiam velocidade, mas a equipe da casa levava ligeira vantagem. Aos sete minutos, Rodriguinho bateu uma falta frontal que rente a trave. Três minutos depois, Rafa Marcos foi acionado em velocidade e saiu na cara do gol, mas pegou muito em baixo na hora da finalização e isolou a bola.

Aos 20’, Rodriguinho cruzou para a área e Flavio Henrique, sozinho, desviou por cima. O Jacaré respondeu no minuto seguinte. Alan Mineiro recebeu na entrada da área e tentou bateu colocado no ângulo, mas a bola subiu de mais. No lance seguinte, Marinho cruzou para Robert acertar um chute de primeira, e Matheus Bardão desviou com a ponta dos dedos para evitar o segundo da equipe azul.

O jogo começou a ser jogado mais no desespero a partir dos 25 minutos, e as equipes erravam pela afobação. Aos 40’, o Jacaré teve a chance de levar o empata para Brasília. Maicon Assis se livrou bem da marcação e bateu para o gol, mas o chute saiu muito pela direita. Fim de jogo: 1×0 Aparecidense.

APARECIDENSE 1 X 0 BRASILIENSE

Série D 2021 – Fase de grupos – nona rodada

31/07/2021, 16h – Estádio Aníbal Batista de Toledo, Aparecida de Goiânia-GO

Árbitro: José Magno Teixeira do Nascimento-RN

Assistente 1: Paulo César Ferreira-GO

Assistente 2: Roberto Pereira da Silva-GO

Quarto Árbitro: Victor Lucas Pereira da Silva-GO

APARECIDENSE

Pedro Henrique; Adriel, Vanderley, Wesley Matos (Mutuca) e Caio (Rodrigues); Bruno Hnerique, Rodriguinho e Robert (Rafael Cruz); David (Marinho), Lelo e Rafa Marcos (Flavio Henrique)

Técnico: Thiago Carvalho

Gols: David (12’ 1T)

Cartões amarelos: David, Mutuca, Flavio Henrique

Cartões vermelhos: Lelo

BRASILIENSE

Matheus Brandão; Arlen (Zotti), Badhuga, Lídio e W. Balotelli; Milton Júnior (Peninha), Sandy (Alan Mineiro) e Didira (Daniel Alagoano); Tobinha (Maicon Assis), Luquinhas e Zé Love

Técnico: Vilson Tadei

Cartões amarelos: Tobinha, Lídio, Zé Love, Maicon Assis, Luquinhas, Vilson Tadei

Cartões vermelhos: W. Balotelli

André Gomes/Brasiliense FC