Brasiliense vence a primeira na fase de grupos da Série D – Brasiliensefc.com.br
brasiliense-vence-a-primeira-na-fase-de-grupos-da-serie-d

Brasiliense vence a primeira na fase de grupos da Série D

brasiliense-vence-a-primeira-na-fase-de-grupos-da-serie-d

Foto: Leandro Kazuo/Esp. Metrópoles

O Brasiliense Futebol Clube visitou o Porto Velho-RO na tarde deste domingo (13/6), em jogo válido pela segunda rodada da fase de grupos da Série D. Com domínio do Jacaré no Estádio Aluízio Ferreira, especialmente na primeira etapa, a equipe amarela venceu por 3×1 os donos da casa, e agora somam quatro pontos, liderando o Grupo A5 da competição.

Os gols do Jacaré foram marcados por Luquinhas, Zé Love e Peninha, todos no primeiro tempo. Lopeu descontou para o Porto Velho já no finalzinho da segunda etapa.

O próximo desafio do Brasiliense será em casa, contra a equipe do Nova Mutun. O jogo será na Boca do Jacaré, no próximo sábado (19/6), às 15h30.

Primeiro tempo amarelo

O campo duro e com o gramado irregular não impediu que o Brasiliense praticasse seu jogo de velocidade, com passes rápidos e jogadas de profundidade pelas pontas. A equipe pressionava o adversário no ataque e com apenas quatro minutos de jogo o placar já marcava 1×0 para o Jacaré. Diogo levantou para Luquinhas, bem posicionado dentro da área, tocar de primeira com o pé esquerdo, tirando qualquer chance de reação do goleiro Wellington Santana.

O jogo era todo do Jacaré, que dominava a posse de bola e encurralava o Porto Velho na defesa. A equipe da casa se segurava, e usava das bolas paradas pera levar perigo ao gol. Aos 13’, Everaldo bateu com força uma falta frontal que desviou na barreia e foi no cantinho, mas Fernandes, o aniversariante do dia, fez a defesa e cedeu o escanteio.

A grande superioridade do Brasiliense ficou mais evidente a partir dos 14 minutos. Na tabelinha, Luquinhas serviu Zé Love nas costas da marcação. O camisa 9 bateu de bico tentando achar o canto, mas Wellington Santana fez a defesa com os pés. Três minutos depois, Zé Love martelou em uma sequencia de chutes que parou na defesa, e na última finalização a bola bateu na trave antes de sair pela lateral.

Aos 18’, Sorbara recebeu pela direita e bateu cruzado. Fenandes fez a defesa e no contra golpe, Tobinha ganhou da marcação na velocidade e cruzou para Zé Love apareceu entre a zaga e marcar o segundo do Jacaré.

O Jacaré teve a chance de fazer o terceiro, quando Zé Love foi derrubado por Mauricio dentro da área e a arbitragem marcou pênalti. Na cobrança, o artilheiro do amor bateu a meia altura e Wellington Santana fez a defesa. No rebote, Luquinhas bateu para fora.

Explorando a situação ruim do gramado, o Porto Velho teve três chances com chutes baixos buscando o quique, as Fernandes estava ligado e fez a defesa afastando o perigo nas três finalizações.

Aos 42’, Tobinha invadiu a área em velocidade e foi derrubado por Xavão. E penalidade foi marcada e dessa vez Peninha foi para a bola. Com uma batida deslocando o goleiro, o camisa 10 fez o terceiro do Jacaré.

Mudança de ritmo

Apesar de o Brasiliense permanecer melhor na segunda etapa, os estilos de jogo se inverteram. O Porto Velho trabalhava a bola com mais tranquilidade e assustou logo com três minutos. Na cobrança de escanteio, Jobert desviou de cabeça e Fernandes desviou para escanteio.

O Jacaré passou a fazer uso da bola parada, como recurso para chegar ao gol após o crescimento do Porto Velho no jogo. Aos oito, Zé Love pela direita cobrou direto para o gol e o travessão foi o destino do chute. Três minutos mais tarde, Peninha bateu tirando da barreira e buscando o quique da bola, mas Wellington Santana fez a defesa.

Aos 13’, Índio avançou pelo meio e soltou a bomba da entrada da área e Fernandes, mais uma vez, espalmou para evitar o gol. O jacaré respondeu com 16 jogados. Em uma jogada trabalhada de pé em pé, Diogo serviu de letra à Peninha, que bateu no meio do gol, facilitando a defesa.

O jogo tomou um ritmo lento, com o Jacaré buscando esfriar o bom momento da Locomotiva. O esquadrão amarelo só voltou ao campo de ataque com mais ímpeto com 32 minutos. Didira experimentou uma batida seca de fora da área e Wellington Santana caiu no cantinho para defender.

A resposta do Porto Velho veio nos dois minutos seguintes. Em uma jogada pela ponta direita, Lopeu bateu cruzado no cantinho, sem chances de defesa para Fernandes. 3×1 no placar, que permaneceu até o apito final.

FICHA TÉCNICA

PORTO VELHO X BRASILIENSE

Série D 2021 – Fase de grupos – segunda rodada

13/06/2021, 16h – Estádio Aluízio Ferreira, Porto Velho-RO

Árbitro: Joelson Nazareno Ferreira Cardoso-PA

Assistente 1: Valdebranio da Silva-RO

Assistente 2: Joverton Wesley de Souza Lima- RO

Quarto Árbitro: Fledes Rodrigues Santos-RO

PORTO VELHO

Wellington Santana; Everaldo (Arez), Jobert, Mauricio e Lucas Bala; Daniel (Xavão, depois Japa), Wembeley e Sorbara, Beleu (Lopeu), Índio (Alan) e Keko

Técnico: Tiago Batizoco

Gols: Lopeu (34’ 2T)

Cartões amarelos: Xavão, Wembeley, Sorbara

BRASILIENSE

Fernandes; Diogo, Badhuga, Keynan e W. Goduxo; Lídio (Didira), Sandy (Milton Júnior) e Peninha (Daniel Alagoano); Tobinha, Luquinhas (Carlos Eduardo) e Zé Love (Victor Rangel)

Técnico: Vilson Tadei

Gols: Luquinhas (4’ 1T), Zé Love (18’ 1T), Peninha (45’ 1T, pênalti)

André Gomes/Brasiliense FC