Na estreia do Candangão, Brasiliense goleia o Luziânia – Brasiliensefc.com.br
na-estreia-do-candangao-brasiliense-goleia-o-luziania

Na estreia do Candangão, Brasiliense goleia o Luziânia

na-estreia-do-candangao-brasiliense-goleia-o-luziania

Foto: Igo Estrela/ Metrópoles

O título da Copa Verde conquistado pelo Brasilense foi há exatamente uma semana, mas o embalo da boa fase da equipe continua. Na tarde desta quarta-feira (03/03), a equipe estreou com vitória no Candangão 2021. Em partida atrasada, válida pela primeira rodada da competição, o Jacaré foi até o Serra do Lago e derrotou o Luziânia pelo placar de 4×0. Romarinho, Bruno Nunes, Robinho (contra) e Carlos Eduardo foram os autores dos gols.

O Jacaré poupou grande parte de seus titulares, e mandou a campo um time alternativo. Dos titulares, somente Diogo, Balotelli e Jefferson Maranhão foram escalados. Vilson Tadei também promoveu as estreias de Mário Henrique, Lídio e Rodrigo Andrade. Com essa formação, o esquadrão amarelo dominou todo o primeiro tempo, e foi para o intervalou ganhando por 3×0. O time da Igrejinha melhorou no segundo tempo, mas não consegui ser efetivo e levou o quarto já no final do jogo.

Com a vitória, o Brasiliense ocupa a segunda colocação do Grupo B, com os mesmos três pontos do Ceilândia, mas com um jogo a menos e cinco gols de saldo a mais. O próximo compromisso do Jacaré será no domingo (07/02), contra o Samambaia, às 15h30, no Serra do Lago.

Brasiliense domina

A falta de ritmo da equipe alternativa do Jacaré deixou a equipe cautelosa nos primeiros minutos, aguardado o Luziânia, que pouco agredia. E foi na estratégia do contra-ataque que o Brasiliense balançou em sua primeira finalização. Aos oito minutos, Bruno Nunes carregou pelo meio e abriu na direita para Romarinho. O atacante cortou a marcação e bateu na gaveta, anotando um golaço para abrir o placar.

Após o gol, o entrosamento encaixou, e o Jacaré dominou o adversário. Aos 21’, em outro contra golpe rápido, Jefferson Maranhão deixou Bruno Nunes na cara do gol, para tocar com categoria e fazer o segundo. Esse foi o primeiro tento marcado pelo atacante com a camisa do Brasiliense.

Aos 24’, Diogo cruzou rasteiro e Rodrigo Andrade chegou atrasado para finalizar. Cinco minutos depois, Jefferson Maranhão arriscou de fora, mas a bola foi no meio do gol, facilitando a defesa de Matheus Lorenzo.

A pressão amarela não dava trégua, e no lance seguinte, Diogo bateu cruzado e quase surpreendeu o arqueiro da Igrejinha, que desviou para escanteio. Na cobrança do tiro de canto, Rodrigo Andrade levantou a bola na área e Robinho tocou contra a própria meta. Gol contra e 3×0 para o Jacaré.

A primeira chegada com mais perigo do Luziânia aconteceu somente aos 38 minutos, e foi utilizando o recurso da bola parada. Tatuí levantou na área e Menezes cabeceou contra a marcação de Preto Costa.

O Jacaré não diminuiu o ritmo nos minutos finais, e buscava com veemência o quarto gols. Aos 41’, Rodrigo Andrade bateu por cima do gol. Logo depois, foi a vez de Bruno Nunes tentar marcar o seu segundo na partida, mas parou na defesa de Matheus Lorenzo.

Sem conseguir furar a marcação do Jacaré, a equipe da casa apostava seus poucos recursos na bola parada de Tautí. Aos 48’, o atacante levantou e Romário cabeceou a bola que saiu rente a trave direita.

Luziânia melhora, mas não consegue reagir

Utilizando a mesma arma do Jacaré – o contra golpe -, o time do Luziânia voltou para o segundo tempo dando sinais de reação. Aos quatro minutos, Tatuí recebeu em velocidade e buscou o ângulo esquerdo de Fernandes, mas a bola saiu por cima. Aos 07’, Titico fez boa jogada limpando a marcação, e tentou um chute bem parecido com o de Tatuí, mas também não teve êxito.

A pressão mudou de lado na segunda etapa, e a Igrejinha passou a mandar no jogo. Com 13 jogados, a defesa do Brasiliense falhou e a bola sobrou para Goduxo, que bateu com muito perigo pelo lado esquerdo. Aos 15’, Romário recebeu o cruzamento pela esquerda e cabeceou para fora. Três minutos depois, e mais uma boa jogada de Goduxo que levantou para a área, Titico apareceu livre sem marcação e testou a bola pela linha de fundo.

O lado direto da defesa amarela deixava espaços, que eram bem aproveitados pelo Luziânia. Aos 22’, Titico, na individualidade, invadiu a área e na hora de finalizar colocou muito efeito, tirando a bola da trajetória do gol.

Novamente pelo corredor esquerdo, Kelvin pegou a bola afastada pela defesa, ajeitou e carimbou o travessão, aos 33 minutos.

O Jacaré despertou no jogo, e encaixou três boas chances seguidas. Aos 38’, Diogo cruzou para Rodrigo Fumaça emendar um voleio que ficou nas mãos de Matheus Lorenzo. No lance seguinte, Radamés bateu por cima. Logo depois, em um bate rebate, Lídio bateu rasteiro e Matheus Lorenzo evitou o quarto.

A equipe amarela aproveitou o bom momento, e conseguiu chegar ao gol que sacramentou a boa estreia. Aos 44’, a zaga do Luziânia saiu jogando errado. Carlos Eduardo recuperou a bola e bateu na gaveta. Assim como Bruno Nunes, esse foi o primeiro gol do meia com a camisa do Brasiliense. Fim de jogo: 4×0 para o Jacaré.

FICHA TÉCNICA

LUZIÂNIA 0 X 4 BRASILIENSE  

Candangão 2021 – Primeira Fase – Primeira Rodada

03/03/2021, 15h30 – Estádio Serra do Lago, Luziânia-GO

Árbitro 1: Adriano Luiz do Nascimento Neri

Assistente 1: Kleber Alves Ribeiro

Assistente 2: David Sousa Santana

4º Árbitro: Pedro Carlos Copatt Bueno Telles

LUZIÂNIA

Matheus Lorenzo; João Pedro, Negueba, Perivaldo e Goduxo; Robinho (Tatuí), Dadinho e Menezes (Ramon); Dan (Ferrugem), Titico (Kelvin) e Romário (Gustavo)

Técnico: Ricardo Antônio

Cartões amarelos: João Pedro, Dan, Perivaldo, Goduxo

BRASILIENSE

Fernandes; Diogo, Gustavo Henrique, Preto Costa e Mário Henrique; Lídio, W. Balotelli (Radamés) e Rodrigo Andrade (Carlos Eduardo); Jefferson Maranhão (Tobinha), Romarinho (Rodrigo Fumaça) e Bruno Nunes (Michel Platini)

Técnico: Vilson Tadei

Gols: Romarinho (08’ 1T), Bruno Nunes (21’ 1T), Robinho (31’ 1T, contra) e Carlos Eduardo (44’ 2T)

Cartões amarelos: Gustavo Henrique, Radamés, Fernandes, Rodrigo Fumaça

André Gomes/Brasiliense FC