Nos pênaltis, Brasiliense vence e vai a sua primeira final de Copa Verde – Brasiliensefc.com.br
nos-penaltis-brasiliense-vence-e-vai-a-sua-primeira-final-de-copa-verde

Nos pênaltis, Brasiliense vence e vai a sua primeira final de Copa Verde

nos-penaltis-brasiliense-vence-e-vai-a-sua-primeira-final-de-copa-verde

Foto: Igo Estrela/Metrópoles

O Brasiliense Futebol Clube irá disputar a final da Copa Verde pela primeira vez em sua história. A equipe conseguiu a classificação após uma vitória emocionante nas cobranças de pênalti, na tarde desta quinta-feira (18/02), na Boca do Jacaré. A equipe da casa sofreu um revés por 3×1 para o Vila Nova nos 90 minutos. Como havia vencido o primeiro jogo por 2×0, a vaga foi decidida nas penalidades. Nas cobranças, Sucuri brilhou com uma defesa e o esquadrão amarelo venceu por 3×2.

O primeiro tempo foi bem amarrado. Zé Love abriu o placar com um gol de cabeça, aos 13 minutos. Alan Mineiro cobrando falta empatou aos 25’. No segundo tempo, Alan Mineiro, dessa vez cobrando pênalti, virou o jogo, com 22 minutos. João Pedro marcou o gol salvador do Vila, aos 32’.

João Pedro fez o gol da espeça do Tigre, mas perdeu o pênalti que deu a classificação ao Jacaré. O volante foi o quarto jogador a ir para a marca da kal, e parou nas mãos de Edmar Sucuri. Coube a Tobinha converter a última cobrança do Jacaré e carimbar a classificação.

O Jacaré agora busca o título da Copa Verde contra o Remo, que eliminou a equipe do Manaus pelo placar de 7×3 no agregado. As datas e horários ainda serão divulgados pela CBF, mas os mandos de campo já estão determinados. O primeiro jogo será na Boca do Jacaré, e o segundo no Estádio Mangueirão.

Primeiro tempo truncado

Precisando reverter a desvantagem, a equipe do Vila Nova tomava a iniciativa, mas esbarrava na boa marcação da equipe amarela. O Jacaré por sua vez que se lançava em contra-ataques rápidos, e foi assim que abriu o placar, aos 13 minutos. Badhuga avançou pelo corredor direito e levantou na medida para Zé Love cabecear e balançar a rede.

Sem precisar se expor, a postura defensiva do Jacaré era perfeita, neutralizando todas as infiltrações do Vila com a bola rolando. A alternativa da equipe visitante era apostar na qualidade de Alan Mineiro nas bolas paradas. Aos 25’, o meia ajeitou a bola para uma falta na estrada da área e cobrou no ângulo, empatando a partida. 1×1 no placar.

O duelo disputado no meio campo desenhou o final da primeira etapa com apenas mais duas chances para cada equipe. O Vila chegou aos 35 minutos, após a cabeçada de Nilson Júnior, que saiu pelo lado direito. O Jacaré só chegou novamente aos 44’. Jefferson Maranhão recebeu na ponta, cortou para o meio e bateu colocado, mas sem oferecer perigo o goleiro Fabrício.

Vila Nova consegue a virada

O Brasiliense voltou com uma postura mais ofensiva, e foi a única equipe que construiu chances até os 10 minutos. Com quatro jogados, Balotelli arriscou de fora e a bola passou por cima do gol. Aos 9’, em uma boa triangulação, Zotti recebeu na marca do pênalti e cabeceou para fora.

A equipe do Vila passou a agredir mais após o bom início do Jacaré. Aos 11’, Henan recebeu na cara do gol, mas finalizou em cima de Edmar Sucuri. Com 19 jogados, Matheus Porto sozinho na porta esquerda bateu desequilibrado para fora.

Aos 20’, o árbitro marcou um pênalti discutível de Diogo em cima de Matheus Porto. Alan Mineiro soltou o pé na cobrança e virou o jogo.

Buscando o empate, o Jacaré entrou novamente no jogo, e criou duas boas chances. Aos 23’, Diogo pegou a sobra e bateu por cima. Logo depois, aos 31 minutos, foi a vez de Peninha arriscar de longe e levar perigo ao gol do Tigre.

Aos 32’, o Vila Nova encaixou um contra golpe veloz. No cruzamento de Matheus Porto, a bola sobrou para João Pedro finalizar dentro da pequena área e fazer o terceiro. O gol que levou a definição da semifinal para as cobranças de pênalti.

Antes do apito final, as duas equipes ainda tiveram chances de evitar os pênaltis. Aos 37’, Sandy recebeu de Peninha e bateu por cima. Quatro minutos mais tarde, Kallyl também isolou por cima da meta amarela. Final do tempo regulamentar: 3×1 para o Vila e decisão nas penalidades.

Sucuri brilha

O Brasiliense foi perfeito, convertendo as cinco cobranças, com Michel Platini, Balotelli, Sandy, Aldo e Tobinha. A equipe do Vila também acertou as três primeiras no alvo, com Alan Mineiro, Dudu e Celsinho. Na quartar cobrança, João Pedro viu Sucuri fazer uma linda defesa, classificando o Jacaré para a grande final.

FICHA TÉCNI0CA

BRASILIENSE 1 x 3 VILA NOVA (5×3 nos pênaltis)

Copa Verde –  Semifinal – Jogo de ida

18/02/2021, 15h30, Boca do Jacaré – Taguatinga, Distrito Federal

Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva-PA

A1: Marcio Gleidson Correia Dias-PA

A2: Helcio Araujo Neves-PA

4º árbitro: Maguielson Lima Barbosa-DF

BRASILIENSE

Edmar Sucuri; Diogo, Badhuga, Keynan e W. Balotelli; Aldo, Sandy e Zotti (Michel Platini); Maicon Assis (Peninha), Zé Love (Tobinha) e Jefferson Maranhão (Rodrigo Fumaça)

Técnico: Vilson Tadei

Gols: Zé Love (13’ 1 T)

Cartões amarelos: Maicon Assis, W. Balotelli

VILA NOVA

Fabrício; Celsinho, Saimon, Nilson Júnior (Danrlei) e William Formiga; Yuri (Kallyl), Dudu, Alan Mineiro e João Pedro; Marcos Paulo (Maurinho) e Henan (Matheus Porto)

Técnico: Márcio Fernandes

Gols: Alan Mineiro (25’ 1T e 22’ 2T, pênati) e João Pedro (32’ 2T)

Cartões amarelos: Dudu, Márcio Fernandes, Alan Mineiro, Saimon

André Gomes/Brasiliense FC