Brasiliense vence o Vila Nova e saí em vantagem na briga pela final da Copa Verde – Brasiliensefc.com.br
brasiliense-vence-o-vila-nova-e-sai-em-vantagem-na-briga-pela-final-da-copa-verde

Brasiliense vence o Vila Nova e saí em vantagem na briga pela final da Copa Verde

brasiliense-vence-o-vila-nova-e-sai-em-vantagem-na-briga-pela-final-da-copa-verde

Foto: Heber Gomes/Esp. Metrópoles

Com uma excelente vitória por 2×0 na tarde deste domingo (14/02), o Brasiliense Futebol Clube saiu na frente do Vila Nova nos primeiro 90 minutos da semifinal da Copa Verde. Jogando fora de casa, o Jacaré dominou o jogo e contou com os gols de Jefferson Maranhão e Zotti para sair do Estádio OBA com a vantagem no confronto.

A superioridade do Jacaré no jogo foi sentida logo nos primeiros minutos. Com contra ataques rápidos e triangulações, a equipe chegou ao primeiro gol com 16 minutos, no golaço de Jefferson Maranhão chutando na gaveta. Na segunda etapa, o ritmo amarelo foi o mesmo, e com mais um contra golpe, Zotti fechou a conta com apenas sete minutos.

As equipes voltam a se enfrentar na próxima quinta-feira (18), às 15h30, na Boca do Jacaré. Com a vitória, o Jacaré agora joga por um empate para ir à grande final. Em caso de um triunfo do Vila Nova por dois gols de diferença, a vaga vai para a decisão por pênaltis.

Brasiliense se impõe

Mesmo jogando fora de casa, o Brasiliense dominou a posse de bola no começo do jogo e tomou a iniciativa. Com 13 minutos jogados, Jefferson Maranhão tabelou com Maicon Assis e rolou para o meio da área. Zé Love chegou atrasado e não conseguiu completar para o gol. No minuto seguinte, Balotelli soltou o pé de fora, mas a bola saiu sem oferecer perigo.

O domínio amarelo logo furou a defesa do Vila Nova. Aos 16’ a defesa dos anfitriões saiu tocando errado e Zé Love acionou Jefferson Maranhão em velocidade. O camisa 11 do Jacaré carregou, ajeitou o corpo para o chute e mandou na gaveta. Golaço que abriu o placar no Estádio OBA.

A superioridade do Jacaré forçava o Vila apostar nas bolas paradas. Aos 35’, Alan Mineiro cobrou um tiro livre frontal, que se perdeu pela esquerda. Dois minutos mais tarde, Dudu buscou o mesmo ângulo esquerdo, e dessa vez Edmar Sucuri ficou com a bola de forma segura.

A chuva que caiu após os 38 minutos acelerou a dinâmica do jogo para os dois lados, mas as chances claras de gol na apareceram e o jogo foi para o intervalo com o Jacaré vencendo pelo placar mínimo.

Controle amarelo

O Jacaré voltou com a mesma pegada para o segundo tempo, e com sete minutos, o placar já marcava 2×0. Zotti recebeu um belo passe de Maicon Assis, invadiu a área e bateu cruzado. O goleiro Fabrício tentou fazer a defesa, mas a bola escorregou e morreu no fundo do gol.

A vantagem no placar dava o Brasiliense a segurança de aguardar as iniciativas do Tigre e acionar o contra golpe quando surgia os espaços. Aos 17’, Diogo fez o cruzamento para a área e a bola sobrou para Maicon Assis. O atacante ajeitou a bola e acertou o travessão. Aos 19’, Zotti recebeu na esquerda e emendou de primeira o chute que parou na defesa de Fabrício.

Assim como na primeira etapa, o Vila Nova só conseguiu chegar na bola parada. Aos 21’, Alan Mineiro bateu falta e Sucuri fez a defesa de mão trocada. No lance seguinte, a bola sobrou dentro da área para Saimon que bateu rasteiro com muito perigo

Buscando o terceiro gol, o Jacaré triangulava bem as jogadas ofensivas, quebrando as linhas de marcação do Vila. Aos 23’, Tobinha tentou acertar o ângulo esquerdo de Fabrício, mas a bola saiu por cima.

Controlando a vantagem, o Jacaré não se expôs e leva a vantagem de 2×0 para os 90 minutos finais para a Boca do Jacaré.

FICHA TÉCNICA

VILA NOVA 0 X 2 BRASILIENSE

Copa Verde –  Semifinal – Jogo de ida

14/02/2021, 15h, Estádio Onésio Brasileiro Alvarenga – Goiânia, Goiás

Árbitro: Jonathan Antero Silva-RO

A1: Márcia Bezerra Lopes Caetano-RO

A2: Adenilson de Souza Barros-RO

4º árbitro: Rubens Paulo Rodrigues dos Santos-GO

VILA NOVA

Fabrício; Pedro Bambu (Celsinho), Rafael Donato (Danrlei), Nilson Júnior e William Formiga (Saimon); Yuri, Dudu, Alan Mineiro (Matheus Porto) e João Pedro (Éder); Maurinho e Henan

Técnico: Márcio Fernandes

Cartões amarelos: Márcio Fernandes e Saimon

BRASILIENSE

Edmar Sucuri; Diogo, Badhuga, Keynan e W. Balotelli; Aldo, Sandy (Radamés) e Zotti (Peninha); Maicon Assis (Carlos Eduardo), Zé Love (Michel Platini) e Jefferson Maranhão (Tobinha)

Técnico: Vilson Tadei

Gols: Jefferson Maranhão (16’ 1T) e Zotti (07’ 2T)

Cartões amarelos: Badhuga

André Gomes/Brasiliense FC