Pelé 80 anos: grama que o Rei pisou no DF virou prédio, arena e até clube – Brasiliensefc.com.br
pele-80-anos-grama-que-o-rei-pisou-no-df-virou-predio-arena-e-ate-clube

Pelé 80 anos: grama que o Rei pisou no DF virou prédio, arena e até clube

Quem circula em 2020 pelas calçadas do bairro Park Sul, admira o gigante Estádio Mané Garrincha ou passeia num fim de semana pelo Clube Vizinhança da Vila Planalto pode nem se dar conta de que um dia Edson Arantes do Nascimento brilhou neste mesmo local. Durante os 80 anos de vida, completados nesta sexta-feira (23/10), Pelé foi protagonista em pelo menos dois gramados distintos de Brasília. E por onde o Rei pisou, há quase 60 anos, ninguém mais passará.

Atualmente, os endereços em que Pelé marcou gols na capital estão bem diferentes. O estádio Pelezão deu lugar a imponentes prédios de luxo. Já o então estádio Governador Hélio Prates da Silveira se tornou uma arena moderna de Copa do Mundo.

Um terceiro CEP em Brasília também teria sido palco das habilidades de Pelé. Moradores da Vila Planalto garantem que ele esteve por lá em 1959, em um torneio amistoso com Santos, Cruzeiro, Defelê, Planalto e Rabello. “A história que temos aqui é que ele veio para um torneio na inauguração. Todo mundo envolvido com o futebol aqui da Vila conta essa história, mas registro mesmo eu só tenho do Cruzeiro”, brinca William Melo, diretor do Clube Social Unidade de Vizinhança da Vila Planalto.

A seguir, o Metrópoles recorda como foram os jogos de Pelé na capital e o que há, em 2020, no espaço onde o Rei desfilou seu futebol.

Os “jogos” de Pelé em Brasília

21/04/1961 – Santos 4 x 0 Seleção de Brasília – Amistoso –  Guará

Em 21 de abril de 1961, Pelé veio a Brasília para um amistoso entre Santos e a Seleção de Brasília. O evento fazia parte da comemoração do aniversário de 1 ano da capital. O jogo festivo terminou com vitória por 4 x 0 do time paulista, mas não teve a principal estrela em campo. Pelé chegou a pisar no gramado de um estádio no Guará, foi ovacionado pelo público presente, mas estava lesionado. Assistiu ao jogo à beira do gramado. O palco desta partida é uma incógnita, já que o Pelezão foi erguido apenas quatro anos depois.

25/5/1967 – Santos 5 x 1 Seleção de Brasília – Amistoso – Estádio Pelezão

Pelé voltou à capital em maio de 1967.  Desta vez com condições de jogo, o camisa 10 do Santos marcou um gol na vitória por 5 x 1 sobre a Seleção de Brasília. O palco da partida amistosa foi o Estádio Edson Arantes do Nascimento, popularmente conhecido como Pelezão (foto em destaque), que ficava no Setor de Oficinas Sul, ao lado do Carrefour. Antes de homenagear Pelé com o nome, recebia o nome de Estádio Municipal de Brasília. O tradicional estádio chegou a ser bastante movimentado pelo Ceub, time do DF que jogava o Campeonato Brasileiro, mas foi caindo em desuso – sobretudo após a construção do Mané Garrincha, em 1974 – até ser desativado na década de 1980. A área foi invadida por muitas famílias, que passaram a morar no local. Somente em 2004, os moradores foram transferidos, e as empresas imobiliárias que adquiriram o terreno na época da desativação puderam tocar os empreendimentos – o estádio foi demolido em 2009. Atualmente, no local onde Pelé marcou seu primeiro gol na capital, há inúmeros prédios residenciais e comerciais, com condomínios de luxo, como o Living Park e o Park Sul.

20/03/1974 – Santos 3 x 1 Ceub – Campeonato Brasileiro – Mané Garrincha

A segunda e última exibição de Pelé com a bola nos pés em Brasília ocorreu no antigo Estádio Mané Garrincha, quando ainda o local sequer tinha esse nome – o espaço chamava-se Governador Hélio Prates da Silveira e pertencia ao Complexo Poliesportivo Presidente Médici. Em março de 1974, o Santos visitou o Ceub, em jogo válido pelo Campeonato Brasileiro, e venceu por 3 x 1. Pelé marcou o segundo gol da partida. De lá para cá, o lugar passou por inúmeras modificações, inclusive de nome. O atual, Mané Garrincha, chegou na década de 1980, quando o nome do político foi substituído em homenagem ao do famoso craque das pernas tortas. Em 2009, após o anúncio de que o Brasil seria sede da Copa do Mundo, o estádio passou pela sua maior mudança. Depois de ter a única arquibancada coberta demolida, o estádio foi totalmente reformado, até, em 2013, ser reinaugurado como uma arena moderna e multiuso. Administrado por uma concessionária atualmente, deve receber nos próximos anos um boulevard de entretenimento, algo que certamente Pelé jamais imaginaria ao marcar seu gol em 1974.

O post Pelé 80 anos: grama que o Rei pisou no DF virou prédio, arena e até clube apareceu primeiro em Metrópoles.