Sem heróis óbvios, Miami tenta fechar série contra Boston para ir às Finais – Brasiliensefc.com.br
sem-herois-obvios-miami-tenta-fechar-serie-contra-boston-para-ir-as-finais

Sem heróis óbvios, Miami tenta fechar série contra Boston para ir às Finais

Em um jogo, o Miami Heat tem a contribuição de Tyler Herro, um calouro de 20 anos, marcando 37 pontos em uma Final de Conferência; em outro, um armador de 34 anos, Goran Dragic, marca duas cestas de três nos dois minutos finais da partida para selar a vitória da equipe; em qualquer outra partida, a equipe pode contar com um chute de longa distância certeira de Duncan Robinson; ou um bloqueio sensacional de Bam Adebayo, ou ainda jogadas inteligentes de veteranos como Jae Crowder, Andre Iguodala ou Jimmy Butler, o jogador mais próximo de uma estrela que o Heat tem em seu elenco.

Com a fama de ter uma cultura trabalhadora, que desenvolve bem seus jogadores jovens e os mantém em forma, esse talvez seja o time mais Miami Heat que o Miami Heat já teve em um longo tempo. E talvez isso explique o porquê do time estar liderando o Boston Celtics por 3 x 1 na Final da Conferência Leste e a um passo de chegar às Finais da NBA pela primeira vez desde 2014, quando LeBron James e Cia. perderam para o San Antonio Spurs.

Tal cultura começa com o atual presidente da franquia, Pat Riley, cujo currículo inclui 10 anéis de campeão da NBA, em todas as capacidades possíveis — jogador, assistente, técnico, presidente –, e por Erik Spoelstra, treinador que já foi bastante desvalorizado e “acusado” de ter vencido títulos apenas por que tinha LeBron James, Dwyane Wade e Chris Bosh no time.

Tanto Riley quanto Spoelstra chegaram a Miami em 1995, o primeiro como técnico, e o segundo como coordenador de vídeo. Ambos já passaram por épocas vencedoras e de vacas magras, e usaram todas as estratégias possíveis para montar times vencedores: agentes livres, trocas, escolhas altas.

Para montar o time vencedor atual, Spoelstra e Riley usaram todos os truques aprendidos em décadas de experiência. Dragic, Crowder e Iguodala, por exemplo, chegaram via trocas;, Butler, com sua fama de “companheiro difícil”, não teve seu contrato renovado com Philadelphia e foi contratado como agente livre; Bam Adebayo e Tyler Herro foram recrutados nas posições 13 e 14; e Duncan Robinson assinou como agente livre depois de ter sido ignorado no draft.

Seja pela personalidade, idade ou falta de experiência, todos esses jogadores foram questionados em algum ponto de suas carreiras, e todos têm contribuído de forma substancial para um time que está a um passo de disputar uma Final de NBA.

Ao contrário das cartas marcadas que geralmente compõem os times da NBA, o verdadeiro trunfo do que Riley e Spoelstra conseguiram construir com esse elenco do Miami Heat é que, em qualquer noite, qualquer um pode ser o herói.

 

A partida começa às 21h30, com transmissão da ESPN.

O post Sem heróis óbvios, Miami tenta fechar série contra Boston para ir às Finais apareceu primeiro em Metrópoles.