Ele fica, e agora? O que o Barcelona e Messi ainda podem fazer juntos – Brasiliensefc.com.br
ele-fica-e-agora-o-que-o-barcelona-e-messi-ainda-podem-fazer-juntos

Ele fica, e agora? O que o Barcelona e Messi ainda podem fazer juntos

Dez dias após Lionel Messi avisar ao Barcelona que queria deixar o clube, foi divulgada nessa sexta-feira (4/9) uma entrevista exclusiva com o craque, na qual ele afirma que seguirá no time por mais uma temporada. O argentino disse não ter encontrado felicidade na equipe na última temporada e queria ir em busca de novos objetivos e desafios. Então, o que esperar de Messi e do Barcelona em 2020/21?


0

“Minha atitude não vai mudar por mais que tenha desejado sair. Vou dar o meu melhor. Sempre quero ganhar, sou competitivo e não gosto de perder em nada. Sempre quero melhorar para o clube, para o elenco e para mim”, disse Messi ao Goal.

Para tentar virar a chave e deixar para trás tudo que aconteceu na campanha de 2019/20, o Barcelona contratou o treinador e ídolo do clube, Ronald Koeman.

Com Quique Setién no comando, os catalães não ergueram nenhuma taça na temporada passada. Foram vice-campeões da La Liga, chegaram à semifinal da Supercopa da Espanha e pararam nas quartas de final da Copa do Rei e da Liga dos Campeões. Essa último doeu e marcou bastante os torcedores, jogadores e, principalmente, Messi. A derrota por 8 x 2 para o Bayern de Munique foi um baque muito forte.

“Sabíamos que era um rival muito difícil, mas não que ia terminar daquela maneira, com essa imagem tão pobre para o clube e para o barcelonismo. Deixamos uma imagem muito ruim. Eu estava mal, não tinha vontade de nada”, desabafou o camisa 10.

Há esperança em Koeman

O holandês chega no Barcelona pegando um time cheio de jovens e o histórico do holandês com atletas novos é bastante promissor. Pode-se dizer que Júnior Firpo, o brasileiro Matheus Fernandes, De Jong, Puig, Aleña, Álex Collado, Ansu Fati, Dembélé, Trincão, Pedri e Rey Manaj estão em boas mãos.

No seu primeiro ano de Ajax, em 2001/02, e até 2004/05, ele acompanhou a trajetória de Zlatan Ibrahimovic. Viu Sneijder cresceu como profissional nos primeiros anos no clube holandês também. Treinou Filipe Luís, lateral do Flamengo, no começo de sua carreira na Europa, em 2004/05.

Era treinador do PSV quando Cássio e Fagner do Corinthians passaram por lá com 21 e 19 anos, respectivamente, em 2007/08. Nessa mesma temporada, quando assumiu o Valencia, viu Juan Mata estrear como profissional e também David Silva, ainda no começo da carreira.

Mais recentemente, estava presente quando o zagueiro da Inter de Milão, Stefan Vrij, começava no Feyenoord, em 2011/12. Já no ano de 2014/15, promoveu a estreia de Sadio Mané na Inglaterra, no Southampton. Quando Lukaku tinha 24 anos, o treinou no Everton, em 2016/17, e na campanha seguinte, levou o goleiro Pickford para defender a meta do The Blues.

Método diferente

O fato de Koeman investir nos jovens talentos deve render bons frutos no Barça, uma vez que o clube catalão tem atletas subindo das categorias de base para a equipe principal. Porém, além disso, o holandês parece ter um método rígido de trabalho, que costuma colocar os jogadores na linha.

Isso pode ajudar Messi a ficar mais satisfeito no clube, ao ver os companheiros mais dedicados como ele e com vontade de vencer. O argentino comentou sobre a expectativa de coisas maiores com Koeman: “Há um treinador novo, uma ideia nova. Isto é bom, mas depois temos que ver como a equipe responde, e se nos dará o que for suficiente para competir”, analisou.

A incerteza se Luis Suárez seguirá ou não no time é um ponto negativo para a decisão de permanência de Messi. O clube ainda tem Braithwaite e Griezmann como os outros atacantes mais experientes, mas deve ir em busca de um camisa 9.

Philippe Coutinho voltou ao Barça após vencer a Champions pelo Bayern e Pjanic está chegando agora. Quanto às perdas, o volante Arthur veste as cores da Juventus e Rakitic reforça o Sevilla.

O jornal holandês Algemeen Dagblad publicou nessa sexta que Ronald Koeman pediu Wijnaldum do Liverpool e Memphis Depay do Lyon para reforçarem o elenco. O treinador trabalhou com eles na seleção Laranja Mecânica e tem isso a seu favor para que as negociações tenham um desfecho positivo. Tanto o volante quanto o atacante têm contrato com seus clubes para até o fim de junto de 2021. A chegada deles dará mais qualidade ao elenco Barça e equilíbrio na média de idade.

Saudade dos canecos

Se os fãs acham que Messi está com abstinência de conquistar títulos, imagine seu novo treinador. O último triunfo do argentino foi na temporada de 2018/19, quando o Barcelona foi campeão da La Liga. Já o mais recente caneco de Koema foi na campanha de 2009/10, quando estava à frente do AZ Alkmaar e venceu a Supercopa da Holanda.

Além disso, o holandês nunca venceu um título internacional, algo que o Barcelona está com muitas saudades, pois o último foi em 2015. Nesse ano, os catalães foram os melhores no Mundial de Clubes, na Liga dos Campeões e na Supercopa Europeia. Ou seja, se depender da vontade do treinador e dos jogadores, principalmente do capitão e camisa 10, de erguer uma taça, em 2020/21 podemos reservar espaços na sala de troféus do Barça.

O post Ele fica, e agora? O que o Barcelona e Messi ainda podem fazer juntos apareceu primeiro em Metrópoles.