Brasiliense está classificado para sua quarta final seguida do Candangão – Brasiliensefc.com.br
brasiliense-esta-classificado-para-sua-quarta-final-seguida-do-candangao

Brasiliense está classificado para sua quarta final seguida do Candangão

brasiliense-esta-classificado-para-sua-quarta-final-seguida-do-candangao

Pelo quarto ano consecutivo, o Brasiliense Futebol Clubese classificou à final do Candangão. Na manhã deste domingo (23), a equipe amarela recebeu o Real Brasília no Mané Garrincha. Mesmo com a derrota por 2×1 – com um pênalti duvidoso para o adversário -, o Jacaré conseguiu a classificação graças a vantagem por ter a melhor campanha da primeira fase.

Com o resultado, a equipe amarela também garante vaga na Copa do Brasil e na Série D 2020. O gol do Jacaré foi marcado por Zé Love, de pênalti. Os tentos da equipe azul foram anotados por Júnior Chicão – também de pênalti – e Márcio. O Jacaré agora aguarda o confronto entre Gama e Formosa, que acontece neste domingo, às 16h, para conhecer o adversário da grande decisão.

Jogo acelerado

Precisando do resultado, o Real saiu mais para o jogo no começo da primeira etapa. Com três minutos, o lateral Railan recuou mal e Júnior Chicão aproveitou para arriscar de fora e parar na defesa de Fernando Henrique, em dois tempos. O jacaré respondeu aos seis minutos, em uma falta de Marcos Aurélio que ficou nas mãos de Arthur.

Aos 7’, o Brasiliense acelerou o jogo e iniciou uma pressão no ataque. Zé Love ajeitou para Romarinho na ponta esquerda, que chutou por cima do gol. Com 10 minutos de jogo, Romarinho tentou colocar no ângulo esquerdo do goleiro Arthur, mas a bola saiu tirando tinta da trave.

Novamente cobrando falta, Marcos Aurélio obrigou o goleiro Arthur a fazer uma boa defesa aos 16’. Seis minutos mais tarde, Badhuga aproveitou a sobra na cobrança de escanteio e bateu no cantinho.

O Real só voltou a assustar com 26 minutos jogados. Kabrine cobrou falta pela direita e a bola explodiu na trave após o desvio de Fernando Henrique. Três minutos depois, Railan subiu mais do que a zaga aurianil e cabeceou por cima do gol.

Nos minutos finais, a trave salvou a equipe do Leão do Planalto duas vezes. Primeiros, no chute de fora de Marcos Aurélio, as 37’. Depois, aos 45, Badhuga aproveitou mais uma sobra no escanteio e carimbou o pé do poste.

Segundo tempo de bolas paradas

O segundo tempo iniciou bem mais cadenciado e estudado. As equipes tocavam bola sem muita objetividade e as chances surgiram na bola parada. Aos sete minutos, Davi Ceará cobrou falta e o goleiro Fernando Henrique afastou de manchete. O Jacaré respondeu também na cobrança de falta, aos 13’. Marcos Aurélio bateu, o arqueiro aurianil deu rebote e a zaga tirou antes de Aldo chegar para completar apara o gol.

Aos 19’, Léo Campos cobrou falta de longe e a bola explodiu no travessão. No minuto seguinte, Pedrinho invadiu a área e tentou cobrir o Fernando Henrique, que fez uma bela defesa. No rebote, o arqueiro do Jacaré mais uma vez levou a melhor sobre o ataque do Real.

Assim como jogo de ida, o esquadrão amarelo chegou ao gol com uma penalidade máxima. Aos 25’, Gedeílson atropelou Romarinho dentro da área e Gildevan Lacerda assinalou o pênalti. No minuto seguinte, Zé Love bateu na bochecha da rede e abriu o marcador no Mané Garrincha.

Aos 41’, o Brasiliense teve a chance de matar o jogo com Vitor Mariano. O atacante viu Arthur adiantando e cobriu o goleiro, mas a bola parou mais uma vez no travessão. Aos 45’, o árbitro Gildevan Lacerda marcou um pênalti duvidoso para o Real. Júnior Chicão bateu e empatou o jogo. A equipe aurianil chegou à virada dois minutos depois. Léo Campos cobrou falta na cabeça de Márcio. 2×1 para o Real mas a classificação ficou com a equipe do Jacaré.

FICHA TÉCNICA

BRASILIENSE 1 X 2 REAL BRASÍLIA

Campeonato Candango 2020 –  Semifinal – Jogo de ida

23/08/2020, 11h, Mané Garrincha – Brasília-DF

Árbitro: Gildevan Lacerda

A1: Kleber Alves

A2: Milton Alves

4º árbitro: Emanoel Ramos

BRASILIENSE

Fernando Henrique; Railan (Bruno Lima), Badhuga, Rodrigo e Fernandinho; Aldo, Esquerdinha e Marcos Aurélio (Douglas); Peninha (Coquinho), Romarinho (Fabinho) e Zé Love (Vitor Mariano).

Técnico: Márcio Fernandes

Gols: Zé Love (26’ 2T)

Cartões amarelos: Railan, Bruno Lima e Fabinho

REAL BRASÍLIA

Arthur; Gedeílson, Waldson, Márcio e Kabrine (Léo Campos); Tiago Ulisses, Gabriel (Davi Ceará, e depois Ayrton) e Carlos Henriques (Geovane); Wellington Sabão (Matheus), Pedrinho e Júnior Sabão

Técnico: Ariel Mamede

Gols: Júnior Chicão (45’ 2T) e Márcio (47’ 2T)

Cartões amarelos: Arthur, Pedrinho, Waldson

 

André Gomes/Brasiliense FC