Com o brilho do treinador, Brasiliense vence Capital na Boca do Jacaré – Brasiliensefc.com.br
com-o-brilho-do-treinador-brasiliense-vence-capital-na-boca-do-jacare

Com o brilho do treinador, Brasiliense vence Capital na Boca do Jacaré

com-o-brilho-do-treinador-brasiliense-vence-capital-na-boca-do-jacare

Jogando sua segunda partida seguida na Boca do Jacaré na tarde deste sábado (07/03), o Brasiliense, desta vez, aos olhos do torcedor, que foi liberado para acompanhar a partida dentro do estádio, enfrentou o Capital, pela nona rodada do Candangão 2020.

Após passar o primeiro tempo sem balançar as redes, o esquadrão amarelo teve as mãos iluminadas do treinador Márcio Fernandes em suas substituições e garantiu uma importante vitória por 3 a 1, na segunda etapa, chegando a mais uma vitória seguida e segurando a segunda colocação da competição nesta rodada. Os gols do Jacaré foram marcados por Manoel, Neto Baiano e Sandy. Já Américo marcou o único gol do Capital na partida.

Mudança tática e primeiro tempo zerado

Modificado por conta de desfalques, Aldo e Edmar Sucuri, o Brasiliense entrou em campo com uma formação diferente da habitual. Saindo da posição de ofício, Alex Murici, desta vez, foi instalado no meio campo, ao lado de Romário, cedendo sua vaga fixa para Railan. A alteração, na visão de Márcio Fernandes deixa o time mais compacto e objetivo para investir nas jogadas de velocidade.

Essa mudança tática, deixou o Jacaré mais envolvente nos primeiros minutos de jogo, ocasionando o primeiro susto na partida a favor do esquadrão. Aos 11 minutos, após boa cruzada do lado esquerdo, Zé Love, sem jeito, escorou quase na linha de fundo, fazendo a bola bater na trave.

Mas, o Capital não abatido pelo susto, revidou três minutos depois, na jogada mais perigosa do primeiro tempo. Mossoró recebeu na intermediária e bateu forte de fora da área. O goleiro Elisson, que substituiu Sucuri nesta partida, espalmou para frente e a bola encontrou os pés de Américo, que finalizou para fora.

Após as duas oportunidades, a partida ficou mais equilibrada. Sem tantas finalizações, as equipes buscavam encontrar espaços na defesa adversária para chegar ao gol. O Brasiliense, com superioridade na posse de bola, é que mais insistia nas jogadas ofensivas para tentar a vantagem positiva ainda no primeiro tempo.

Mesmo sem mostrar força ofensiva intensa, o Jacaré, antes do fim da reta final do primeiro tempo, ainda assustou com Peninha. Aos 27 minutos, o meia recebeu excelente bola de Zpe Love, driblou a marcação, mas não ajustou a pontaria para mandar na rede, fazendo a bola passar rente a trave do goleiro Cleysson, assim fechando o primeiro tempo sem gols.

Brilhou a estrela do treinador

Mudando o time no intervalo, Márcio Fernandes tirou Alex Murici e colocou Neto Baiano na equipe, buscando um jogador de referência dentro da área para conseguir a vitória. Porém, quando mal começou o primeiro tempo, Manoel arrancou aplausos do treinador quando abriu o placar logo aos dois minutos. O atacante aproveitou cruzamento na medida de Zé Love e mandou no contrapé do goleiro do Coruja, fazendo 1 a 0 Jacaré.

Ainda comemorando o gol, o Brasiliense acabou sendo surpreendido com o gol de empate do Capital. Quatro minutos após abrir o placar, Américo avançou em diagonal, ganhou da marcação e mandou de bico de chuteira no ângulo do goleiro Elisson.

A partir daí, o jogo ficou mais tenso. Partindo para cima, os visitantes começaram a preocupar a defesa amarela. Fechando a marcação, o sistema ofensivo do Capital aparecia mais e quase virou a partida mais uma vez com Américo. O atacante recebeu a bola na marca do pênalti, após bate e rebate, mas Elisson salvou o Brasiliense de tomar o segundo gol.

Porém, em um contra golpe de velocidade, o Brasiliense apaziguou a situação com o gol da virada. Fernandinho recebeu a bola pelo lado esquerdo e cruzou na medida para Neto Baiano pular mais que a marcação e mandar a bola no ângulo de Cleysson e levantando o torcedor que compareceu na Boca do Jacaré.

Com o resultado na mão, o Brasiliense criava mais chances para chegar ao terceiro gol e quase fez aos 44 com Neto Baiano mais uma vez de cabeça. O centroavante cabeceou para baixo e o arqueiro do Capital fez uma excelente defesa no chão.

Mas, como diz o ditado de que em “água mole em pedra dura, tanto bate até que fura”, o Brasiliense insistiu até conseguir o terceiro gol, aos 48 minutos. Em um contra ataque rápido, iniciado pelo próprio Neto Baiano, o atacante deixou Sandy na cara do gol, que com tranquilidade apenas tirou do goleiro Cleysson e fechou o placar em 3 a 1, sacramentando o quarto triunfo seguido do Jacaré na partida.

Semana livre de trabalho

Com a vitória, o Brasiliense chegou a 22 pontos, segurando a vice-colocação e a três atrás do líder Gama. Embalado com quatro vitórias seguidas, agora o Jacaré terá uma semana livre de trabalho, pois jogará apenas no próximo domingo (15), às 15h30, contra o Formosa, no estádio Diogão. O duelo valerá pela décima rodada da competição local e terá transmissão ao vivo da TV Brasiliense.

FICHA TÉCNICA

BRASILIENSE 3 X 1 CAPITAL

Campeonato Candango 2020 – 1ª fase – 9ª rodada

07/03/2020, 15h30, Boca do Jacaré – Taguatinga-DF

Árbitro: Adriano Luiz

A1: Daniel Henrique

A2: Muller Aniceto

4º árbitro: Matheus Moraes

BRASILIENSE

Elisson, Railan, Preto Costa, Badhiuga e Fernandinho; Romário, Alex Murici (Neto Baiano), Esquerdinha e Peninha; Zé Love (Romarinho) e Manoel (Sandy).

Técnico: Márcio Fernandes

Gols: Manoel (2′ 2T), Neto Baiano (12′ 2T), Sandy (48′ 2T)

Cartões amarelos: Sandy

CAPITAL

Cleysson, Ivanzinho, Dao, Medeiros e Romarinho; Maicom (Azul), William, Bruno e Paulinho Mossoró (Fernandinho); Américo (Vitão) e Vinícius Tanque.

Técnico: Victor Santana

Gol: Américo (6′ 2T)

Cartões amarelos: Medeiros

Lucas Bolzan

Jornalista BrasilienseFC.com.br