Zé Love marca no final e Brasiliense arranca empate contra o Taguatinga – Brasiliensefc.com.br
ze-love-marca-no-final-e-brasiliense-arranca-empate-contra-o-taguatinga

Zé Love marca no final e Brasiliense arranca empate contra o Taguatinga

ze-love-marca-no-final-e-brasiliense-arranca-empate-contra-o-taguatinga

Neste domingo (02/02), a Boca do Jacaré recebeu o primeiro clássico do ano. Considerando como o “clássico” da cidade de Taguatinga), Taguatinga e Brasiliense, duelaram pela segunda rodada do Candangão 2020, aos olhos do torcedor, que de forma tímida, compareceu ao estádio. Dentro de campo, o Jacaré não correspondendo o esperando e no sufoco, tomou o gol no início do segundo tempo e arrancou o empate no final da partida com Zé Love, que salvou o Jacaré de uma derrota amarga no candangão.

Apesar do calor, primeiro tempo sem oportunidades

A topo o vapor e aproveitando o forte sol quente que fazia na Boca do Jacaré, o Brasiliense começou a partida no forte ritmo ofensivo. Aproveitando a novidade no ataque, onde Zé Love iniciou o jogo como titular no lugar de Neto Baiano, o Jacaré, em 10 minutos, criou quatro oportunidades claras de gols, mas persistindo com o mesmo problema de acertar a meta.

Querendo controlar a partida, o Taguatinga insistia na forte marcação no meio campo, fazendo o Brasiliense forçar jogadas de velocidade pelas pontas, e chegar com cruzamentos perigosos. Porém, com o passar do tempo, os dois times perderam o ritmo e foram levando o primeiro tempo ao término sem nenhum gol marcado.

Zé Love empata no final

Inferior em relação ao primeiro tempo, o Brasiliense voltou disperso. Aproveitando a falta de entrosamento da equipe, o Taguatinga buscava as oportunidades providenciais na partida, e criava boas oportunidades. Aos nove minutos, Acosta recebeu bom passe dentro da pequena área, mas Edmar Sucuri salvou o Jacaré, após fazer duas boas defesas seguidas.

Sem ação ofensiva, o Brasiliense recuava aos poucos, forçando a marcação e intervindo as jogadas de ataque adversária, gerando faltas na intermediária de defesa. E o Taguatinga só precisou de uma oportunidade para abrir o placar. Em forte cobrança de falta, aos 19 minutos, Martinelli soltou a bomba e colocou a bola no canto de Sucuri, abrindo o placar para o Taguatinga na partida.

Após o gol, o Taguatinga se retrancou. Na insistência das jogadas ofensivas, o Brasiliense persistia para tentar o empate. Sem conseguir concluir as jogadas, só bastou uma bola nos pés do experiente Marcos Aurélio para o placar ser empatado. O meia ganhou da marcação na entrada da área e deu um belo passe para Zé Love, que na saída do goleiro, mandou um sutil toque, marcando o seu primeiro gol com a camisa amarela.

Na busca da virada, o Jacaré insistia nas jogadas pelas pontas. Tentando acionar Zé Love e Neto Baiano, as jogadas de cruzamento não chegavam nos atacantes. Já o Taguatinga, nos contra ataques, ainda pressionada e conseguiu exigir mais uma grande defesa de Edmar Sucuri, aos 49 minutos, após finalização de Marquinhos, assim fazendo o árbitro encerrar a partida, com o placar em 1 a 1.

Virada de chave: Copa do Brasil

O empate, fez o Jacaré chegar a quatro pontos, podendo terminar a rodada na quarta colocação da tabela do Candangão. Agora a equipe mudará a chave, pois o próximo confronto é uma grande decisão, na próxima quinta-feira (06), quando a equipe enfrentará o Paysandu, em jogo único, pela primeira fase da Copa do Brasil. A partida será às 19h15, em Luziânia, no estádio Serra do Lago, às 19h15. Para se classificar, só a vitória interessa para o Brasiliense. Em caso de empate o vitória adversária, a classificação fica com o “Papão da Curuzu”.

FICHA TÉCNICA

TAGUATINGA 1 X 1 BRASILIENSE

02/02/2020, 11h, Boca do Jacaré, Taguatinga-DF

Árbitro: Leandro Almeida

A1: Marconi Souza

A2: Gusthavo Souza

BRASILIENSE

Edmar Sucuri, Alex Murici, Rafael Donato, Badhuga e China; Aldo, Sandy (Fabinho), Peninha (Lorran) e Marcos Aurélio; Romarinho (Neto Baiano) e Zé Love.

Técnico: Mauro Fernandes

Gol: Zé Love (41’/2T)

Cartões Amarelos: Badhuga

TAGUATINGA

Vavá, Douglas Rato, Dogão, Jefferson (Martinelli) e Denilson; Judvan, Junior Alves (Marquinhos), Lucas Victor e Regino; Luan (Dan) e Acosta.

Técnico: Júnior Araújo

Gol: Martinelli (19’/2T)

Cartões amarelos: Dan, Acosta e Vavá

Lucas Bolzan

Jornalista BrasilienseFC.com.br