Lutando até o final, Brasiliense empata e é eliminado da Copa do Brasil – Brasiliensefc.com.br
lutando-ate-o-final-brasiliense-empata-e-e-eliminado-da-copa-do-brasil

Lutando até o final, Brasiliense empata e é eliminado da Copa do Brasil

lutando-ate-o-final-brasiliense-empata-e-e-eliminado-da-copa-do-brasil

Chuva, jogo fora do DF e muita luta dentro de campo. Mais uma vez, o Brasiliense enfrentou a saga da primeira fase da Copa do Brasil, com o objetivo de passar de fase. No estádio Serra do Lago, em Luziânia, diante de um público favorável, o Jacaré, mesmo tomando um gol cedo e saindo atrás do placar, lutou até o final, conseguiu o empate, mas infelizmente foi eliminado da competição nacional através do regulamento, que favorecia o representante do Pará no torneio.

Balde de água fria no início da partida

Com mais posse de bola no início da partida, o Paysandu já ameaçava jogadas de perigo para abrir o placar e a equipe paraense só precisou de dois minutos para balançar a rede. Após escanteio cobrado curto, o zagueiro Perema aproveitou cruzamento rápido na área e cabeceou sozinho abrindo o placar no Serra do Lago.

Tentando a resposta rápida, o Brasiliense, que não sentiu o baque do gol, buscava o empate de forma rápida. Com mais posse de bola, o Jacaré buscava as jogadas pelas pontas e tentava acionar os meias. O primeiro lance de perigo amarelo foi aos sete, com Marcos Aurélio, que em forte cobrança de falta, mandou a bola próximo ao travessão do goleiro Gabriel Leite.

Dando continuidade a pressão, mais uma vez quase o Brasiliense chegou ao empate. Quatro minutos depois da cobrança de falta, Peninha recebeu a bola pela direita e cruzou na medida para Romário, que cabeceou colocada, fazendo a bola passar mais uma vez rente ao travessão do Papão.

Logo em seguida, um lance curioso chamou atenção dos torcedores que compareceram ao Serra do Lago. Em mais uma ótima jogada de Peninha a bola sobra em excelentes condições para Zé Love, que tentou enfeitar o lance e finalizar de letra, desperdiçando mais uma excelente oportunidade do Jacaré na partida.

A partir daí o jogo equilibrou. Com a forte chuva que caía em Luziânia, o jogo ficou mais equilibrado e cheio de chutões. Sem oportunidades boas para os dois lados, o Paysandu chegou com perigo aos 32′, quando Alex Maranhão finalizou de longe e testou o goleiro Edmar Sucuri, que fez boa defesa.

Porém, o melhor lance a favor do Jacaré saiu dos pés de Neto Baiano, logo em seguida. O atacante recebeu pelo lado esquerdo  livre, avançou, entrou na área e finalizou forte, mas Gabriel Leite voou no ângulo e fez uma linda defesa.

Na reta final do primeiro tempo, ainda o Paysandu chegou com perigo. Vinícius Leite aproveitou o espaço na intermediária e finalizou forte, fazendo a bola passar perto da trave de Edmar Sucuri, assim encerrando o primeiro tempo com vantagem para o time do Pará.

Mudança de postura

Com a postura mais agressiva, o Brasiliense entrou no segundo tempo querendo o empate. Mudando peças do ataque, o treinador Mauro Fernandes, sacou Zé Love e colocou Romarinho. Com mais velocidade no ataque, o atacante chegou assustando duas vezes. A principal foi aos dois minutos, quando o jogador finalizou forte e fez o goleiro Gabriel Leite fazer uma linda defesa no canto direito.

Seguindo a pressão, aos sete, o Jacaré chegou ao empate. Aos sete minutos, Marcos Aurélio entrou na área e cruzou para trás. O zagueiro Micael tentou interceptar e a bola acabou batendo na mão, causando a penalidade para o time do DF. Na cobrança, logo em seguida, o próprio Marcos Aurélio bateu forte igualou o marcador no estádio Serra do Lago.

A partir daí, só deu Jacaré. Pressionando de todos os modos, as oportunidades chegavam, mas sempre esbarradas no goleiro Gabriel Leite. Porém, de tanto pressionar, o gol da virada saiu, mas acabou sendo anulado pelo árbitro da partida. Aos 24 minutos, após excelente troca de passes, a bola sobrou para Peninha, que mandou para a rede. Porém, após alguns segundos, o assistente levantou a bandeira, alegando impedimento.

O jogo ia chegando ao fim, e o nervosismo de ambos os lados começava a se evidenciar. Enquanto o Brasiliense tentava chegar ao gol do Paysandu, o time do Pará só mandava chutão para o campo de ataque do Jacaré. E assim ficou até a arbitragem encerrar a partida, decretando, pelo terceiro ano seguido a eliminação do Brasiliense na primeira fase da Copa do Brasil.

Voltando para o Candangão

Com menos uma competição no planejamento da temporada, agora o Brasiliense volta a pensar no Candangão 2020. No próximo domingo (09), a equipe já tem mais um importante compromisso para lutar pela ponta da tabela da competição, quando enfrentará o Ceilandense, no estádio Abadião, em Ceilândia. A partida será às 10h30.

FICHA TÉCNICA

BRASILIENSE 1 X 1 PAYSANDU

Copa do Brasil 2020 – 1ª Fase

06/02/2020, 19h15, Estádio Serra do Lago, Luziânia-GO

Árbitro: Pathrice Wallace Correa Maia-RJ

A1: Lilian da Silva Fernandes-RJ

A2: Carlos Henrique Cardoso-RJ

4º Árbitro: Christiano Gayo-DF

BRASILIENSE

Edmar Sucuri, Alex Murici, Rafael Donato, Badhuga e China; Aldo, Romário, Peninha (Lorran) e Marcos Aurélio; Zé Love (Romarinho) e Neto Baiano (Manoel).

Técnico: Mauro Fernandes

Gol: Marcos Aurpelio (7’/2T)

Cartões Amrelos: Rafael Donato, China, Zé Love e Neto Baiano

PAYSANDU

Gabriel Leite, Caique Oliveira (Tony), Micael, Perema e Bruno Colaço; Uchôa, Alex Maranhão (PH), Vinícius Leite e  Serginho; Nicolas e Uiliam (Deivid Souza).

Treinador: Guilherme dos Anjos

Gol: Perema (2’/1T)

Cartões amarelos: Caique Oliveira e Uiliam.

Cartão vermelho: Uchôa.

previous arrow
next arrow
previous arrownext arrow
Slider

Lucas Bolzan

Jornalista BrasilienseFC.com.br