Preparação física no Jacaré: Trabalho profissional com o intuito de prevenir lesões – Brasiliensefc.com.br
preparacao-fisica-no-jacare-trabalho-profissional-com-o-intuito-de-prevenir-lesoes

Preparação física no Jacaré: Trabalho profissional com o intuito de prevenir lesões

Em um time de futebol, a preparação física é o pilar fundamental para o melhor desempenho dos atletas dentro de campo. Apostando em um trabalho de qualidade, o Brasiliense Futebol Clube correu atrás e trouxe grandes profissionais para cuidar do setor.

Liderado pelo ‘novato’ Rogério Juidecce, que teve uma pequena passagem pelo Jacaré em 2010 e auxiliado por Arthur Maykon, que continua no clube, o elenco vem tendo dias de muito esforço e trabalho para chegar na temporada 2019 com a melhor condição física, principalmente se preocupando na prevenção de lesões.

“Já fizemos mais de 20 sessões de treinamentos e conseguimos fazer um misto de tudo, podendo identificar como os atletas chegaram para a gente e daí para frente, podermos individualizar os treinamentos. Cada tipo de treinamento, focamos em um objetivo, dentre eles, a prevenção de lesões musculares, que é o que preocupa a parte física durante a competição. Então temos um tempo bom para trabalhar, onde não precisamos ultrapassar nenhuma etapa. Estamos sendo bem cuidados em relação a carga de trabalho, mas não deixando de intensificar os treinamentos para o grande desempenho físico”, relatou Rogério.

Um auxiliar de confiança

No Brasiliense desde 2012, Arthur se consolida com um grande trabalho, ganhando, a cada dia, mais confiança dos jogadores, com seu trabalho sério e de dedicação.

“O trabalho de preparação física é muito importante em todo clube de futebol. Buscamos fazer da melhor forma e da mais profissional forma possível. Acho que é isso que faz essa aceitação dos jogadores sobre a preparação física, que em termos é a parte mais ‘chata’, mas com profissionalismo, seriedade e dedicação, conseguimos fazer o jogador desenvolver essa parte de uma forma natural”, frisou.

Participação do treinador

Acostumado com a comissão técnica e com o trabalho de Adelson de Almeida, Rogério reforça a participação do treinador nas atividades de preparação física. “Hoje o futebol mudou muito e as valências físicas se equivalem. O futebol vem avançando com o passar dos dias. Então, nós da comissão, principalmente eu e o Adelson, que tive oportunidade de trabalhar com ele em 2010 e no primeiro ano juntos, conquistamos o título candango. Foi uma parceria que deu certo e agora vamos trabalhar para que dê certo novamente em 2019”, completou.

Departamento médico zerado e vazio

Hoje, nenhum atleta está no Departamento Médico e todos em excelentes condições, buscando apenas a melhor condição física para atuarem em campo. De acordo com o preparador físico, isso é um dos fatores mais positivos para a construção de um trabalho de excelência.

“Cada um tem sua performance em campo. Então damos a liberdade para que eles (os atletas) deem o seu melhor dentro de seu limite. É por isso que fazemos as avaliações diárias, e também preservamos a capacidade física deles. Nos preocupamos muito quanto a isso. Pedimos alguns materiais para prevenção de lesões, fazemos muitos trabalhos funcionais, para que eles atinjam uma boa intensidade e não tenha problemas com lesões”, concluiu.

Lucas Bolzan

Jornalista BrasilienseFC. com.br