Em dia de Romero, Corinthians vira e goleia o Vasco no Mané Garrincha – Brasiliensefc.com.br
em-dia-de-romero-corinthians-vira-e-goleia-o-vasco-no-mane-garrincha

Em dia de Romero, Corinthians vira e goleia o Vasco no Mané Garrincha


Em dia do Vasco como mandante, na teoria, o Corinthians, na prática, foi quem mandou. Na manhã deste domingo (29/7), o clube paulista venceu os cariocas, de virada, por 4 x 1, com três gols de Romero, no Mané Garrincha.

Nesta partida, válida pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro, o atacante paraguaio entrou para a história do Corinthians. Com os três marcados, ele passou Ronaldo no rol de artilheiros, agora com 37.

“É importante para um atacante fazer gol. Hoje, estou jogando mais centralizado, fico mais à vontade. Tenho o compromisso de marcação, mas um pouco menos do que quando jogava na direita”, explicou o camisa 11.

A vitória empurrou o Corinthians para uma posição acima, a 7ª, com 25 pontos. Por outro lado, o Vasco permanece na 11ª, com 19.

Inversão de posse
O Vasco chegou ao estádio com Evander entre os titulares, no lugar de Wagner. Além dessa alteração, quatro jogadores estavam de volta, poupados na derrota para a LDU pela Sul-Americana: Pikachu, Desábato, Breno e Ramon. Giovanni Augusto está impedido, por contrato, de enfrentar o Corinthians. Thiago Galhardo, suspenso, foi outra ausência.

Duas novidades acompanharam o Corinthians até Brasília: Pedro Henrique e Pedrinho entre os 11. A segunda-feira (30) reserva mais: o clube paulista anunciará Sergio Díaz e Ângelo Araos, com quem espera contar na Copa do Brasil.

Os escudos foram posicionados na ordem inversa no campo: o mandante era o Vasco, mas o do Corinthians estava à esquerda. Quem mandou mesmo foi o Timão.

A posse de bola impressionou no decorrer do primeiro tempo: Vasco 37% x 63% Corinthians. Mas quem mais transformou esses caracteres em chances foi o cruz-maltino, com chutes de longe de Pikachu, Evander e Rios, além de cabeçada do atacante.

A posse se inverteu (57% x 43%), e foi o Vasco quem se ajeitou e aproveitou todos os espaços do gramado do Mané. Evander tornou-se o dono do meio de campo. Nos minutos finais do primeiro tempo, os vascaínos, enfim, foram surpreendidos. Danilo Avelar cabeceou no travessão de Martín Silva.

Na jogada seguinte, Pikachu foi derrubado por Fagner e Dewson Freitas apontou pênalti. O próprio Pikachu bateu à direita de Cássio, na parte lateral do gol, e marcou.

Pilhados
Não se sabe que tipo de sermão foi passado por Osmar Loss no vestiário, mas os visitantes precisaram de 11 minutos para virar. Com apenas dois minutos, o Timão marcou. Em contra-ataque pela esquerda, aos dois, Clayson cruzou rasteiro para Jadson, que tirou Martín e rolou para Romero empatar, mesmo com dois jogadores na linha do gol vascaíno.

Aos 11, Romero apareceu de novo e desviou cruzamento — novamente da esquerda — de dentro da pequena área e fez o segundo do duelo.

O Corinthians se ligou, e o Vasco se desligou. Pikachu passou a receber diversas tentativas de ligação dos atletas de defesa e de meio de campo. Os paulistas, à frente, tinham mais tranquilidade.

Em uma das infiltrações na área de Martín Silva, foi a vez de o Corinthians “ganhar” um pênalti. Breno teria empurrado Mateus Vital. Jadson, tranquilo, fez 3 x 1 aos 33.

Sem forças e abatido, o time de Jorginho não conseguiu reagir. O cruz-maltino se empenhou mais em não sofrer mais gols. O Vasco esperava o apito final quando Emerson Sheik lançou Romero por trás da zaga. Assim, o paraguaio deixou o Mané com três gols. A bola, ele levou para casa.

FICHA TÉCNICA

VASCO (1)

Martín Silva; Luiz Gustavo, Breno, Ricardo e Ramon; Desábato (Paulo Vitor), Andrey, Yago Pikachu, Kelvin (Lucas Santos) e Evander (Wagner); Andrés Rios

Técnico: Jorginho

CORINTHIANS (4)

Cássio; Fagner, Pedro Henrique, Henrique e Danilo Avelar; Gabriel, Douglas, Pedrinho (Emerson Sheik) e Jadson (Léo Santos); Ángel Romero e Clayson (Mateus Vital)

Técnico: Osmar Loss
Gols: Yago Pikachu, aos 45 minutos do primeiro tempo; Romero, aos 2, aos 11 e as 47, e Jadson, aos 33 minutos do segundo tempo

Estádio: Mané Garrincha

Árbitro: Dewson Freitas (PA)

Cartões amarelos: Ramon, Desábato e Ricardo (Vasco)

Público: 33.516 presentes

Renda: R$ 1,8 milhão