Home » Notícias » 2018 & Campeonato Candango

2018 Campeonato Candango
Brasiliense vence Luziânia por 2 x 1 e vai à final do Candangão
29/03/18 - 00h34
Daniel Ferreira / Metrópoles.com

Mais um (complicado) obstáculo foi superado na noite desta quarta-feira (28/3), e o Brasiliense chegou à final do Candangão. Na segunda partida das semifinais, o Jacaré venceu o Luziânia, por 2 x 1, no Bezerrão, e no próximo sábado (31) estará diante do Sobradinho, no Mané Garrincha, para começar a decidir o título de 2018.

O Leão da Serra empatou sem gols com o Ceilândia, também nesta quarta, e assegurou vaga na final. A Federação de Futebol do DF confirmou as duas partidas da decisão do Candangão para o Mané Garrincha - o segundo jogo será disputado no dia 7 de abril.

O Luziânia, no duelo de ida, na cidade goiana, venceu por 1 x 0 e forçou o Brasiliense a derrotá-lo por um gol de diferença para avançar. Para isso, o técnico Ailton Ferraz contou com a volta do indispensável e incansável Patrick.
O volante Aldo, que cobria a lateral direita enquanto Patrick estava fora, foi vetado por lesão, e Gabriel ganhou a vaga. Outra novidade foram as presenças de Zizu e Luquinhas no banco - os dois vinham sendo escalados entre os titulares.

Dono da vantagem do empate, o Luziânia usou e abusou do recurso da "cera", desde o início do primeiro tempo. Wisman, inclusive, foi advertido com cartão por segurar o jogo. A velocidade dos goianos mudou aos 40, quando Rodrigo Barros, contra, marcou para o Brasiliense ao tentar recuar para Márcio Fernandes.

Nunes
Sofrer um gol no início do segundo tempo tem o poder de desestabilizar o adversário. Aos dois minutos, Edmar Sucuri fez ótima defesa em chute de Wisman, mas Índio pegou a sobra e empatou. O Brasiliense, porém, manteve-se erguido.

Tanto que, aos cinco minutos, Welton Felipe acertou a trave de Márcio Fernandes, e Nunes estufou a rede no rebote. A resposta foi rápida e, durante atendimento a Edmar Sucuri, os jogadores da equipe goiana se reuniram no meio do campo, consternados.

O Jacaré passou a se fechar na segunda metade do segundo tempo e também ganhou tempo com jogadores caídos. Zizu, que entrou no lugar de Souza, aproveitou espaços pela esquerda em momentos de fragilidade do Luziânia.

Márcio Fernandes correu para a área adversária no último lance do jogo, uma cobrança de falta da intermediária. Edmar Sucuri saltou, soberano, e impediu o empate.

BRASILIENSE (2)
Edmar Sucuri; Patrick, Welton Felipe, Wallace e Gerson; Radamés, Gabriel e Souza (Zizu); Reinaldo (Romarinho) (Luquinhas), Filipe Cirne e Nunes
Técnico: Ailton Ferraz

LUZIÂNIA (1)
Márcio Fernandes; Clayton (Anjinho), Perivaldo, Rodrigo e Wisman (Catatau); Castro, Diego (Pedro), David e Gilmar; China e Índio
Técnico: Jairo Araújo

Gols: Rodrigo (contra), aos 40 minutos do primeiro tempo; Índio, aos dois, e Nunes, aos cinco minutos do segundo tempo

Cartões amarelos: Wisman, Índio e Catatau (Luziânia)
Árbitro: Rafael Diniz
Estádio: Bezerrão
Público: 908 presentes
Renda: R$ 5.905

Veja mais notícias sobre: 2018 & Campeonato Candango