Home » Notícias » 2017 & Estádio Mané Garrincha

2017 Estádio Mané Garrincha
Com estádio fechado, conta de água em junho no Mané foi de R$ 2,2 milhões
Ian Ferraz / Metrópoles.com
18/07/17 - 10h33
RAFAELA FELICCIANO/METRÓPOLES

Imersa em uma grave crise financeira, a Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap) vai ter de equacionar mais um problemão. A conta de água e esgoto do Mané Garrincha referente a junho foi de impressionantes R$ 2.266.757. O valor é 67 vezes maior que a média de consumo da arena nos outros meses.

Somente essa fatura cobrada pela Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb) supera em três vezes o gasto mensal de manutenção do lugar: R$ 700 mil. Despesa altíssima, ainda mais se levar em conta a baixa frequência de eventos no estádio. O último jogo no Mané foi em 6 de maio, há mais de dois meses.

Em plena seca e no meio da pior crise hídrica da história do Distrito Federal, na qual o brasiliense foi obrigado a fechar as torneiras, a fatura do Mané aponta um gasto de 94.295m³, ou 94,2 milhões de litros de água. Em meses anteriores, o consumo médio da arena foi de 1.421m³, ou 1,42 milhão de litros. Para se ter ideia, um morador do DF gasta, também em média, 4.590 litros a cada mês.

Vazamento
A Terracap e a Caesb desconhecem o motivo de a conta ter atingido esse valor exorbitante, mas desconfiam de um vazamento de água. Ambos os órgãos tratam o tema com cautela e apuram as possíveis causas. Vencida em 20 de junho, a fatura, segundo a companhia, ainda não foi paga. Em nota, a Terracap disse que aguarda um relatório da Caesb para se posicionar.

O possível vazamento de água no estádio impacta a crise hídrica enfrentada pelos moradores do Distrito Federal, que começou no segundo semestre do ano passado. Os dois reservatórios que abastecem a capital - Descoberto e Santa Maria - estão com menos de 50% da capacidade total. Em função disso, os brasilienses precisam enfrentar o racionamento desde janeiro deste ano. E medidas mais duras podem ser adotadas no período de seca.

O alto consumo de água no Mané chama ainda mais atenção se considerada a situação atual da arena: ela está ociosa. O estádio recebeu 20 jogos neste ano, sendo apenas três clássicos. Além de Flamengo x Grêmio e Flamengo x Vasco, a final do Candangão, entre Brasiliense e Ceilândia no dia 6 de maio, foi um dos destaques da arena em 2017. Não há mais jogos de futebol agendados para este ano no Mané Garrincha.

 

Veja mais notícias sobre: 2017 & Estádio Mané Garrincha